Arquivo

Posts Tagged ‘autoconhecimento’

O tempo certo…

14 de dezembro de 2017 Deixe um comentário

relogioDesde que me afoguei, aos dezesseis anos, e segui desmemoriada por muito tempo, eu descobri o gosto pela pesquisa. A princípio, dependendo de amigos que liam para mim e, ao terminar minha primeira faculdade, foi pedido um TCC com pesquisa de campo. Nesta época, eu já conseguia ler com alguma dificuldade, mas já conseguia ler o suficiente para fundamentar a pesquisa de campo. Então eu entendi, desde aquela época, que uma das minhas grandes paixões era a pesquisa, a investigação, o entender, a fundo, diversos temas…

Segui estudando e pesquisando, Artes Cênicas, Musicoterapia, Psicanálise, Neuropsicologia, Psicopedagogia, Medicina Comportamental e áreas correlatas. Além dos estudos oficiais, eu sempre pesquisei também sobre Filosofia, Teologia, Teosofia e afins… Foi ai que, há alguns anos, eu encontrei um curso com um tema de autoconhecimento maravilhoso que era ministrado por um professor russo. Não pensei duas vezes, me inscrevi no curso que, além de fantástico, era ministrado online e gratuitamente. Era tudo de bom!

Aguardei, ansiosa, pelo primeiro dia de aula. Antes, porém, comprei um livro que estava indicado como complementar ao curso. A autoria do livro era deste professor, mas o livro estava traduzido para diversos idiomas e, felizmente, também para o Português. Assim como o curso era ministrado com tradução simultânea.

Impaciente, comecei a ler o livro de mais de seiscentas páginas antes mesmo da primeira aula. Confesso que não consegui entender praticamente nada. Apesar de estar traduzido para o Português, me parecia, literalmente, russo!

Pensei que, quando o curso se iniciasse, eu então poderia compreender todo o conteúdo do livro, mas me decepcionei muito quando, na primeira aula, eu também não entendi quase nada do que o professor ensinou. Ainda assim eu assisti mais duas aulas dele até decidir trancar minha matrícula. Muito triste, admiti que eu não tinha afinidade com este professor, nada entendia dos ensinamentos dele e a única decisão acertada seria parar o curso e procurar outro professor. Meu consolo foi saber que a maioria dos alunos também desistiu do curso, que acabou sendo cancelado.

Encontrei uma professora que ensinava o mesmo tema, mas numa linguagem bem simples e num nível bem básico. A aula dela era presencial, em português. E eu fiquei feliz ao perceber que entendia perfeitamente tudo que ela ensinava. Assim, eu fiz o curso básico e o intermediário com ela. Na sequência, matriculei-me numa escola e cursei mais dois níveis também presenciais.

Dois anos depois destes cursos, recebi um convite para retornar ao curso do professor russo e resolvi arriscar. Apesar da insegurança, eu destranquei minha matrícula e me surpreendi quando percebi que tudo o que ele falava agora estava muito fácil de entender. Então eu, enfim, pude fazer o curso completo com este professor. E tanto me empolguei e pesquisei que acabei até alcançando um nível bem superior aos alunos da minha turma…

Entendi que eu precisava de uma boa base para poder entender o curso do professor e, só depois de dois anos em outros cursos, eu atingi o nível de entendimento para até ultrapassar os ensinamentos dele…

Sempre que eu anuncio uma grande descoberta ou proponho um curso ou uma publicação que traz inovações futuristas e não tenho retorno imediato, eu me lembro desta minha fase e da história que desencadeou este meu aprendizado. Como neste momento, eu tenho anunciado diversas inovações, inclusive em forma de romance, uma forma que eu penso ser mais agradável de aprender, lendo um enredo interessante e romanceado. Uma mescla de estilos, acaba não atraindo ninguém pois as pessoas parecem procurar temas “focados” nesta época. E o que anúncio, muitas vezes, contradiz o consenso. E, já que Nélson Rodrigues dizia “toda unanimidade é burra”, mas ele há tempos morreu e parece que quase ninguém quer concordar com ele em nossa época… Em resumo, depois de dois anúncios em que, segundo o facebook, foram atingidas quase seis mil pessoas, houve quatrocentos e doze envolvimentos, mas apenas quatorze cliques e, na realidade, ninguém concretizou sequer uma compra de um e-book, só posso entender que, ou a propaganda do facebook não funciona. E isso não procede, já que muitas pessoas vivem de anúncios nas redes sociais, principalmente facebook. Ou, o que parece mais acertado, estou fazendo como o professor russo, oferecendo um conhecimento de pós-graduação sem que as pessoas tenham passado por uma base. Ou porque também muito do que ensino mostra a inutilidade de grande parte dos ensinamentos atuais…

 

 

árvores e livros

A Brinquedoteca aliada à aprendizagem, por exemplo, eu implantei entre 1997 e 2009 aproximadamente. Só agora em 2017 passou a ser utilizado de forma contínua. Comecei a citar a Dislexia Adquirida desde 1978, comecei a defender o tema oficialmente no início da década de 1990 e só por volta de 2012 foi aceita pela Ciência da Saúde e, ainda assim, com restrições, só a causada por AVC, ainda defendo a Dislexia causada por anoxia/hipoxia… E, assim, tantos outros temas que eu anunciei muito antes e demoraram dez, quinze, vinte anos para serem aceitos… Então, pensando assim, estou animada porque meus romances inovadores que misturam gêneros, informações diversas, abordam questões profundas e camufladas pela mídia e ainda trazem muita aventura e romance, com renda doada aos animais abandonados, em uns quinze ou vinte anos serão lidos e transformados em Best Sellers… Não é ótimo?

Se você não quer esperar tanto tempo e prefere ler agora, clique aqui e conheça meus diversos títulos.

Você sabe o que é Multiterapia Legítima?

A Multiterapia começou a ser delineada por Lou de Olivier a partir de 1980, aprimorada até 2001 quando foi publicada oficialmente pela primeira vez, tendo repercussão tanto no Brasil quanto em Portugal e Inglaterra. Em 2002, Lou de Olivier foi premiada na Inglaterra como pesquisadora científica e a Técnica de Multiterapia ganhou mais credibilidade internacional. A partir de 2004, Lou de Olivier passou a apresentar (no Brasil) esta técnica em diversas emissoras de Rádio e TV e continuou publicando artigos em Revistas e Jornais impressos e eletrônicos. Em 2007, a Revista Psicologia Brasil publicou uma matéria completa intitulada “Terapeuta das Múltiplas Possibilidades” tendo a técnica de Multiterapia sido bem explicada neste artigo que foi às bancas em junho/2007 sob número 42, ano 5. E até hoje continua sendo exposta em simpósios/congressos e publicada em artigos nacionais e internacionais, como exemplos Revista Psique no Brasil que publicou a técnica em vários artigos e em dossiê e Mental Health and Addiction Research e Global Clinical Psychologists Annual Meeting em nível internacional.

 

Apesar de toda esta divulgação e importantes publicações, muitas pessoas desconhecem esta técnica e isso possibilita que pessoas despreparadas e sem nenhuma noção do que vem a ser Multiterapia, se apresentem como tal ou, pior ainda, abram firmas e sites intitulados como Multiterapia, quando na realidade, são Multidisciplinares ou, até mesmo, estéticas. Ultimamente já se encontram até “kits de multiterapia capilar” e sites vendendo equipamentos estéticos utilizando-se do termo “multiterapia”. Tudo isso faz com que o termo seja visto como algo até pejorativo porque mostra uma facilidade de aplicação a qualquer um que se intitule como tal.

 

Os motivos que levam essas pessoas à utilizarem-se de um termo terapêutico tão sério para se promoverem ou ganhar dinheiro, não vem ao caso. Cabe a nós, esclarecermos, mais uma vez, e quantas se fizerem necessário, a grande diferença entre Multidisciplinar e Multiterapia e levar ao leitor uma real ideia dos benefícios que esta técnica desenvolvida por Lou de Olivier no Brasil mas que já ganhou o mundo, pode oferecer.

 

Multidisciplinar”, é uma junção de profissionais unidos para um mesmo tratamento. Então fonoaudiólogo, psicólogo, psicopedagogo, fisioterapeuta e outros profissionais trabalham numa mesma clínica e podem atender simultaneamente um mesmo paciente. Este tipo de tratamento, para funcionar, depende de uma total integração entre os profissionais para aplicarem técnicas compatíveis e não divergentes e significa também muitas sessões para o paciente, já que cada profissional atende individualmente em suas sessões. A tentativa de juntar mais de dois profissionais numa mesma sessão seria improdutiva e inviável em todos os aspectos. Por isso, tratamento multidisciplinar implica muitas sessões com vários profissionais. Isso é Multidisciplinar.

 

Multiterapia é uma técnica que engloba diversas áreas e técnicas e justamente por isso é mais eficaz, rápida e completa que qualquer outra técnica terapêutica atual. Multiterapeuta é um único profissional extremamente habilitado em diversas áreas terapêuticas e apto a aplicar os diversos recursos da Multiterapia e adaptar cada tratamento a cada paciente de forma artesanal, única e englobada. Em casos muito graves, que exigem uso de medicação, o Multiterapeuta pode e deve trabalhar em conjunto com um Neurologista e/ou Psiquiatra, em alguns casos pode-se incluir tratamento com Fisioterapeuta ou Psicomotricista. Porém estes últimos só devem ser necessários em casos de acidentes ou limitações que comprometem movimentos físicos e necessitam de exercícios físicos de reabilitação.

 

São tantas as diferenças e os benefícios da Multiterapia em relação a outras técnicas que nem é possível especificar tudo num simples artigo. Parece-nos que a síntese deve ser o fato desta técnica ter sido desenvolvida para um autotratamento quando Lou de Olivier foi desenganada por nada menos do que vinte e cinco médicos dos mais renomados. Ela própria foi buscar estudos, pesquisas e respostas e desenvolveu a técnica que a ajudou a vencer as sequelas de uma anoxia por afogamento aos dezesseis anos e, mais tarde, as sequelas de um precoce AVC aos vinte e oito anos de idade. Logicamente, esta técnica tem sido melhorada de forma contínua e Lou hoje passa a ensinar aos profissionais que tenham interesse em atender pacientes usando esta técnica. Aliás, como muitas pessoas procuram conhecer mais a Multiterapia Legítima, Lou adaptou o curso para atender a todos os interessados.

 

Sendo assim, qualquer pessoa pode cursar as três etapas para autoconhecimento e auto-realização, porém, para atender pacientes é necessário ter formação em Psicologia ou Psicopedagogia ou Fonoaudiologia ou Terapia Ocupacional/Fisioterapia ou áreas correlatas.

 

Também é possível fazer o curso, estudantes (último ano) destas áreas citadas ou Terapeutas que tenham alguma pós-graduação em alguma dessas áreas ou em Psicanálise ou em Medicina Comportamental. Profissionais que não se encaixem nesta descrição e queiram atuar em Multiterapia, podem nos contatar enviando um breve currículo e descrição de seu interesse que iremos analisar caso a caso. Frisando que o terceiro módulo para atendimento clínico aprofunda-se em Distúrbios de Aprendizagem, de Comportamento, Familiares e muitos outros enquanto o terceiro módulo para autoconhecimento aprofunda-se em temas filosóficos, energéticos e psíquicos.

 

A próxima turma está agendada para iniciar-se no segundo semestre de 2017 e acontecerá em parceria com o Cipen Cursos em São paulo – SP – Brasil. Mais informações sobre horários, principais temas estudados, grade de aulas e outros detalhes, escreva para equipe@loudeolivier.com
ou contate o Cipen pelo fone 55 11 2338-3673

Saiba mais sobre Multiterapia neste vídeo-entrevista:

 

Acesse o site oficial: http://www.multiterapia.med.br

 

%d blogueiros gostam disto: