Arquivo

Archive for the ‘Artigos’ Category

Democracia ou Ditadura? Eis a questão!

24 de outubro de 2018 1 comentário

Em primeiro lugar, se a população acessasse o site do TSE e lesse, além de entender bem, os planos de governo (PGs) dos candidatos, não seria necessário nenhum artigo ou explicação. Acontece que, uma parte, felizmente, uma minoria, além de desconhecer os PGs, segue acreditando em vídeos editados estrategicamente e notícias propagadas por uma mídia corrompida. Com isso, acaba aterrorizada, percebendo ameaça onde só existe boa intenção. Neste artigo, mostro estes equívocos e respondo a pergunta: Afinal, o que é melhor, democracia ou ditadura?

O que você entende por democracia? Pela definição Democracia é um sistema político no qual todos os cidadãos elegíveis podem participar de forma igual seja direta ou por intermédio de seus representantes eleitos propondo e desenvolvendo as Leis. Uma democracia deve abranger as condições sociais, econômicas e culturais que permitem o exercício livre e igual da autodeterminação política. Considera-se que a democracia ateniense, cujo pai é Clístenes, foi o início do que se acredita ser a democracia atual. A democracia ateniense caracterizava-se por:

1- Seleção aleatória de cidadãos comuns para preencher os poucos cargos administrativos e judiciais existentes no governo;

2- Assembleia legislativa composta por todos os cidadãos atenienses. Ou seja, todos os cidadãos elegíveis eram autorizados a falar e votar na assembleia, que estabelecia as leis da Cidade-Estado. Porém, a cidadania ateniense excluía mulheres, escravos, estrangeiros, os pobres que não possuíam terras e os homens com menos de 20 anos de idade.

Por ai já se percebe que não eram “todos” que podiam participar… Mas a questão é que a democracia deve permitir a TODOS os cidadãos a participação em elaboração de Leis e até prestação de contas dos gastos envolvendo o dinheiro público (como se usa o dinheiro arrecadado com pagamento de impostos, por exemplo).

Então eu pergunto: Alguma vez você que lê este artigo foi chamado para opinar ou lhe prestaram conta dos gastos do dinheiro público? Então você concorda que já podemos descartar a ilusão de estarmos vivendo uma “democracia”?

Outra pergunta importante: Você sabe o que é DITADURA DO PROLETARIADO?

Ditadura do proletariado é condição na qual a classe trabalhadora ou proletariado sobe ao poder. É uma espécie de luta contra a chamada Ditadura Burguesa em que se valoriza só os direitos da classe trabalhadora, os empregadores são vistos como “inimigos”,  condenados a pagar altos impostos. Isso quase sempre quebra empresas e acaba desempregando os operários. Em resumo, é um tiro no pé. Atribui-se a criação do termo “ditadura do proletariado” ao jornalista comunista Joseph Weydemeyer, porém o termo passou a ser adotado por muitos autores, entre eles, Karl Marx que, em sua teoria, define que a ditadura do proletariado se coloca entre o capitalismo e o comunismo, caracterizado pela existência de organismos de governo de classe. Marx definiu que “toda forma de governo é uma ditadura de uma classe sobre a outra”. Obvio, não é? Mas tem gente que acha que ele descobriu a roda ao definir isso. Na verdade, Marx citou pouco a ditadura do proletariado, exceto em “Crítica ao Programa de Gotha (Kritik des Gothaer Programms)”, documento baseado numa carta escrita por Karl Marx em 1875 ao grupo Social-democracia alemã em Eisenach, em que ele (Marx) pronuncia-se em detalhes sobre assuntos revolucionários, incluindo a revolução socialista, a “ditadura do proletariado”. Quem mais se pronunciou a respeito foi Joseph Weydemeyer que, inclusive, publicou um artigo intitulado “Ditadura do Proletariado” no jornal Turn-Zeitung (alemão), Neste artigo, ele escreveu é bem claro que não pode haver aqui qualquer duvida sobre transições pacíficas graduais”. Para bom entendedor, meia palavra basta. Já percebeu como se pretendia, desde aquela época alcançar esta ditadura?

Foi assim que este ideal de levar o proletariado ao poder chegou ao Brasil. A implantação em 1950 do sistema televisivo feito pelos Estados Unidos não só no Brasil mas em outros países e a construção de Brasília (1960) que custou aos cofres públicos uma fortuna, jamais calculada, aliados a outros fatores deram início a uma divisão de ideias e ideais, já no governo de Juscelino Kubitschek de Oliveira, que por sinal, era Médico oficial da Polícia Militar. Esta divisão de ideias e ideais seguiu e tornou-se latente quando Jânio Quadros foi eleito presidente em 3 de outubro de 1960, obtendo a maior votação até o momento (5,6 milhões de votos). Porém houve um contratempo, naquela época se votava de forma separada para eleger Presidente e Vice. E o vice de Jânio, Mílton Campos, não foi eleito. João Goulart foi o escolhido pelo povo e formaram a chapa apelidada como “chapa Jan-Jan”. O mandato seria de 1961 a 1965, porém Jânio renunciou bem antes.

Janio_Guevara_Gazeta_do_povo

Em seus sete meses de mandato, Jânio fez alguns atos ousados como aquele em que homenageou Ernesto Che Guevara (guerrilheiro/terrorista argentino que fora um dos líderes da revolução cubana e era ministro daquele país) com a Grã-Cruz da Ordem do Cruzeiro do Sul. Esta condecoração ocorreu em 19 de agosto de 1961, em agradecimento por Guevara ter atendido a seu apelo e libertado mais de vinte sacerdotes presos em Cuba, que estavam condenados ao fuzilamento, exilando-os na Espanha. Outro ato considerado subversivo ocorreu em uma reunião em Brasília (com o agente da KGB Alexander Alexeyev) em 5 de maio de 1961 em que Jânio se comprometeu a restabelecer relações Brasil-URSS. Estes e outros atos de Jânio desagradaram a grande parte da sociedade que temia o terrorismo e a espionagem no Brasil. A sociedade começou a questionar se havia desperdiçado seu voto com Jânio. Além disso, Carlos Lacerda que era governador do estado de Guanabara, colocou-se como porta-voz da campanha contra o presidente (da mesma forma como havia agido contra Getúlio Vargas e Juscelino Kubitschek). Porém, ao contrário dos dois acusados anteriormente como corruptos, era impossível acusar Jânio de corrupto, então Lacerda passou a acusá-lo de “golpista”. Neste clima, Jânio deixou uma carta em que se lia: “Ao Congresso Nacional. Nesta data, e por este instrumento, deixando com o Ministro da Justiça, as razões de meu ato, renuncio ao mandato de Presidente da República. Brasília, 25.8.61.” Seu vice, João Goulart (Jango), que estava na China, voltou e assumiu a Presidência, mesmo contrariando a muitos setores que o classificavam como comunista e temiam pelo Brasil, que já estava a caminho do comunismo declarado. Jango passou a tomar uma série de medidas que desagradavam a grande parte da população. Uma delas, o Plano Trienal, proposto por Celso Furtado, então Ministro do Planejamento: Reforma agrária, propunha desapropriação de terras com pagamento de indenização em títulos da dívida pública. Isso levaria muitos proprietários à ruína, visto que perderiam seus bens e seriam pagos com títulos e não com dinheiro. Reforma educacional que propunha abolir a cátedra e implantar o método freire, retirando o poder de decisão dos pais de alunos que se veriam obrigados a aceitar o novo método como padrão. Reforma fiscal que aumentaria o poder de arrecadação do Estado e limitaria remessas de lucros para o exterior. Reforma eleitoral que estendia direito de voto a militares de baixa patente e a analfabetos, mas também legalizaria o Partido comunista Brasileiro. Além de Reforma urbana e bancária, nacionalização de vários setores industriais (energia elétrica, refino de petróleo, químico-farmacêutico). Os congressistas não aprovaram a proposta, porém mesmo não aprovada esta informação vazou e a sociedade passou a repudiar Jango. Além disso, em 13/03/1964, Jango assinou dois decretos, que permitiam a desapropriação de terras numa faixa de dez quilômetros às margens de rodovias, ferrovias e barragens e transferia para a União, o controle de cinco refinarias de petróleo que operavam no país. Para completar, prometeu que realizaria as medidas que a sociedade rejeitava, ou seja, as reformas de base com mudanças administrativas, agrárias, financeiras e tributárias. Em paralelo, preços de mantimentos e diversos produtos subiam constantemente e a crise era tanta que o Banco do Brasil chegou a pedir falência.  

Manifestantes na Marcha da Família com Deus pela Liberdade em 19 de março de 1964 na Praça da Sé, em São Paulo. Fonte: Arquivo Nacional/Correio da Manhã.

A desaprovação da sociedade a estas propostas/medidas de Jango e a insegurança financeira que assombrava a todos iniciou uma fase de protestos, inclusive um temido golpe apoiado por militares de baixa patente como sargentos, cabos, soldados, além dos riscos do terrorismo que se implantara no país, cujo objetivo era não só aterrorizar, roubar e matar, mas implantar a “Ditadura do Proletariado” como um todo. Em outubro de 63, de novo, Carlos Lacerda ataca a Presidência, desta vez, na pessoa de Jango. Em entrevista ao LA Times, Lacerda atacou violentamente Jango e criticou os chefes militares. Ministros militares queriam que se declarasse estado de sítio, mas o Congresso Nacional, não foi receptivo. A partir dai, os oficiais, até então neutros, passaram a apoiar a conspiração golpista. Em paralelo, iniciado em 19 de março de 1964, aconteceu a marcha da família com Deus pela LIBERDADE. O povo está cansado das mentiras e das promessas de reformas demagógicas. Reformas sim, nós a faremos, a começar pela reforma da nossa atitude. De hoje em diante os comunistas e seus aliados encontrarão o povo de pé. […] Com Deus, pela Liberdade, marcharemos para a Salvação da Pátria!” Texto do Manifesto ao Povo do Brasil

Alguma semelhança com a realidade que vivemos hoje?

Setores como indústria/empresariado, clero e diversos setores políticos se organizaram em marchas, levando às ruas, num mesmo dia, mais de um milhão de pessoas com o intuito de derrubar o governo Goulart. Destes movimentos surgiu um confronto entre policiais que se intitulou “polícia contra polícia”. Já expliquei em outro artigo. O resumo é que um único comandante resolveu este confronto, restabelecendo ordem entre os militares. Este ato, assim como muitos atos dos militares não foi registrado pela história adulterada. Depois de todos estes movimentos, Jango foi deposto em 1º de abril de 1964.

Como a imprensa reagiu ao “Golpe Militar”?

Os “Diários Associados” (compostos por revistas, rádios, jornais e emissoras de TV, como O Globo, Rede Globo, Correio da Manhã, Folha de São Paulo, O Estado de São Paulo e Jornal do Brasil) festejaram a queda de Jango e a atitude dos militares que, frise-se bem, foram à frente representando o desejo de, praticamente, toda a sociedade. Note as manchetes e notas em 1 e 2 de abril de 1964:

O Estado de São Paulo: Minas desta vez está conosco (…) dentro de poucas horas, essas forças não serão mais do que uma parcela mínima da incontável legião de brasileiros que anseiam por demonstrar definitivamente ao caudilho que a nação jamais se vergará às suas imposições.”

Jornal do Brasil: “Desde ontem se instalou no País a verdadeira legalidade … Legalidade que o caudilho não quis preservar, violando-a no que de mais fundamental ela tem: a disciplina e a hierarquia militares. A legalidade está conosco e não com o caudilho aliado dos comunistas” (Editorial do Jornal do Brasil – Rio de Janeiro – 1º de Abril de 1964)

O Globo de 2 de abril de 1964: “Salvos da comunização que celeremente se preparava, os brasileiros devem agradecer aos bravos militares que os protegeram de seus inimigos“. (O Globo – Rio de Janeiro – 2 de Abril de 1964)

Estado de Minas:Multidões em júbilo na Praça da Liberdade. Ovacionados o governador do estado e chefes militares. O ponto culminante das comemorações que ontem fizeram em Belo Horizonte, pela vitória do movimento pela paz e pela democracia foi, sem dúvida, a concentração popular defronte ao Palácio da Liberdade. Toda área localizada em frente à sede do governo mineiro foi totalmente tomada por enorme multidão, que ali acorreu para festejar o êxito da campanha deflagrada em Minas (…), formando uma das maiores massas humanas já vistas na cidade” (O Estado de Minas – Belo Horizonte – 2 de abril de 1964)

 O Estado de Minas  edição de 4 de abril: “Ressurge a Democracia! Vive a Nação dias gloriosos. Porque souberam unir-se todos os patriotas, independentemente das vinculações políticas simpáticas ou opinião sobre problemas isolados, para salvar o que é de essencial: a democracia, a lei e a ordem“.

O Dia A população de Copacabana saiu às ruas, em verdadeiro carnaval, saudando as tropas do Exército. Chuvas de papéis picados caíam das janelas dos edifícios enquanto o povo dava vazão, nas ruas, ao seu contentamento(O Dia – Rio de Janeiro – 2 de Abril de 1964)

O Globo: “Ressurge a Democracia ! Vive a Nação dias gloriosos. Porque souberam unir-se todos os patriotas, independentemente das vinculações políticas simpáticas ou opinião sobre problemas isolados, para salvar o que é de essencial: a democracia, a lei e a ordem. Graças à decisão e ao heroísmo das Forças Armadas que, obedientes a seus chefes, demonstraram a falta de visão dos que tentavam destruir a hierarquia e a disciplina, o Brasil livrou-se do governo irresponsável, que insistia em arrastá-lo para rumos contrários à sua vocação e tradições” “Como dizíamos, no editorial de anteontem, a legalidade não poderia ter a garantia da subversão, a ancora dos agitadores, o anteparo da desordem. Em nome da legalidade não seria legítimo admitir o assassínio das instituições, como se vinha fazendo, diante da Nação horrorizada(O Globo – Rio de Janeiro – 4 de Abril de 1964)

Tribuna da Imprensa: Escorraçado, amordaçado e acovardado, deixou o poder como imperativo de legítima vontade popular o Sr João Belchior Marques Goulart, infame líder dos comuno-carreiristas-negocistas-sindicalistas. Um dos maiores gatunos que a história brasileira já registrou, o Sr João Goulart passa outra vez à história, agora também como um dos grandes covardes que ela já conheceu” (Tribuna da Imprensa – Rio de Janeiro – 2 de Abril de 1964)

O Povo: “A paz alcançada! A vitória da causa democrática abre o País a perspectiva de trabalhar em paz e de vencer as graves dificuldades atuais. Não se pode, evidentemente, aceitar que essa perspectiva seja toldada, que os ânimos sejam postos a fogo. Assim o querem as Forças Armadas, assim o quer o povo brasileiro e assim deverá ser, pelo bem do Brasil(Editorial de O Povo – Fortaleza – 3 de Abril de 1964)

Jornal do Brasil:Golpe? É crime só punível pela deposição pura e simples do Presidente. Atentar contra a Federação é crime de lesa-pátria. Aqui acusamos o Sr. João Goulart de crime de lesa-pátria. Jogou-nos na luta fratricida, desordem social e corrupção generalizada”. (Jornal do Brasil, edição de 01 de abril de 1964.)

Segundo a Fundação Getúlio Vargas,(…) o golpe militar foi saudado por importantes setores da sociedade brasileira. Grande parte do empresariado, da Imprensa, dos proprietários rurais, da Igreja Católica, vários governadores de estados importantes (como Carlos Lacerda, da Guanabara, Magalhães Pinto, de Minas Gerais e Ademar de Barros de São Paulo) e amplos setores de classe média pediram e estimularam a intervenção militar, como forma de pôr fim à ameaça de esquerdização do governo e de controlar a crise econômica.

Jornal do Brasil em 1973: Vive o País, há nove anos, um desses períodos férteis em programas e inspirações, graças à transposição do desejo para a vontade de crescer e afirmar-se. Negue-se tudo a essa revolução brasileira, menos que ela não moveu o País, com o apoio de todas as classes representativas, numa direção que já a destaca entre as nações com parcela maior de responsabilidades”. (Editorial do Jornal do Brasil – Rio de Janeiro – 31 de Março de 1973)

Estas manchetes estão em PDF, ao final deste artigo.

As perguntas que ficam são: Se os militares foram à frente atendendo a um pedido quase unânime da sociedade brasileira, porque a história ao longo dos anos foi sendo alterada colocando-os como “monstros”? Por que reportagens feitas em que os terroristas assumem que roubavam armas e fardas dos quartéis, praticavam crimes hediondos e culpavam os militares não foram ao ar? Por que a mesma mídia que aplaudiu tanto a bravura dos militares salvando o Brasil em 1964, hoje se volta contra eles completamente vendida aos subornos da esquerda comunista? Por que, depois da suposta liberdade, o povo pede novamente pela Intervenção Militar?

Você reconhece aqui o que estamos de fato vivendo?

Ainda acha que estamos numa democracia?

Democracia? Hoje crianças são treinadas pelo MST para serem “invasoras mirins”, crianças de seis anos são expostas à erotização em escolas e em programação de TV, 14 milhões de desempregados, 80% do comércio nacional fechado, empresas estrangeiras deixam o país, a imprensa só divulga o que é pago ou alienante. Democracia sem verdade não é democracia! E Democracia é bem diferente deste caos que se instalou no Brasil

Assista alguns vídeos e entenda melhor a verdadeira História.

A verdade sobre o Regime Militar Documentário na voz de Cid Moreira, transmitido pela TV Globo em 1975, sobre os acontecimentos no país nos últimos 11 anos, desde a Intervenção Militar de 64 até 1975.  Como o país saiu do caos e se recuperou no governo militar. Incluindo também projeção do que seria feito até 1980. Confira!

Verdades sobre Dilma, Lula e outros políticos brasileiros. Resumo de diversos documentários

A verdade sobre o Regime Militar e o Terrorismo – Canal Pátria Amada. Acesse o canal, clique aqui

Lula confessa o que fez e o que pretende fazer contra o Brasil, se for “candidato”

Dilma cita que “o Brasil” investiu 802 milhões de dólares (BNDES) em Cuba e, na sequência, investiria mais 290 milhões de dólares. Faz sentido, o Brasil não tem desempregados, tem um sistema de saúde perfeito, educação de primeiro mundo. Já que sobra tanto dinheiro, vamos investir em Cuba.

 

O que é fascismo? Vídeo explica muito bem – Canal Eguinorante. Acesse o canal, clique aqui

Historiador e Professor Wander Pugliese relata em entrevista toda a sua experiência e pesquisas sobre a intervenção militar e os governos militares no Brasil

Como foi a Ditadura, contada por quem viveu a época – Canal E-Guinorante

 

Vídeo gravado em novembro de 2017, ocasião do início do Amazonlog Seventeen (exercício dos Estados Unidos na Amazônia), o pedido do povo pela Intervenção Militar, invasões em fazendas agrícolas, além de outros temas que não foram noticiados pela “grande mídia”

A verdade sufocada. Resenha de um livro que mostra o outro lado do Regime Militar e da trajetória política do Brasil  

Saiba mais: Manchetes e capas de jornais, 19_capas_1964_imprensa_apoiou_golpe

Informações diversas e complementares: clique aqui, clique aqui, clique aqui, clique aqui, clique aqui

Livros:

PINHEIRO, Luis Adolfo. JK, Jânio, Jango: três jotas que abalaram o Brasil.

Kit Gay, fim do 13º, Ditadura… é fake news ou existe mesmo?

15 de outubro de 2018 Deixe um comentário

Este artigo foi escrito durante a campanha eleitoral 2018. Agora que a campanha se encerrou, atualizamos o artigo para facilitar a leitura e entendimento do tema.

Esta campanha presidencial foi a mais conturbada de todos os tempos. Tanto que um único candidato acabou concorrendo com ele mesmo. Depois da campanha do “ele sim”, “elenão”, as pessoas se dividiram entre as que o apoiam porque entenderam suas boas intenções e as que preferiram votar num candidato que responde a 32 processos (desde maus tratos a animais até lavagem de dinheiro), foi o pior prefeito que São Paulo já teve e, como Ministro de Educação, também foi péssimo, do que votar no que lhes parece um monstro.

Com uma acirrada campanha da mídia contrária a ele (até porque ele ameaçou que, ao ser eleito, cortará a verba que a mídia recebe do governo para desinformar a população, em outro vídeo, ele diz que pagará só o justo e não as fortunas que a mídia recebe), conseguiu-se criar uma figura odiosa, asquerosa, que ameaça tomar o 13º salário, ameaça tirar as pensões, acabar com a democracia (como se estivéssemos numa democracia!), acabar com os índios, as mulheres, negros, gays e torturar de todas as formas o povo brasileiro.

Ocorre que, se alguém de fato quisesse fazer tudo isso (e acredite, há quem queira), não falaria de forma tão óbvia, certamente, colocaria com belas palavras, numa fala mansa, os planos  de terror. Então, de imediato, quem consegue raciocinar isento do bombardeio midiático e dos partidos políticos,  já percebe que o candidato (agora eleito Presidente) apontado como ameaça é nada menos do que o reflexo do outro (ex) candidato. O outro, com mestrado, doutorado, terninho, viajando de jatinho e andando num carro mais caro do que a casa de muitos dos seus eleitores, fala mansinho, tão mansinho que muitas pessoas não percebem que quem orientou este candidato é um campeão de corrupção, tendo se tornado riquíssimo às custas da ilusão do povo, o Lula que, no momento, está preso, mas a principal meta da quadrilha foi (e ainda é) solta-lo, assim como grande parte dos presos para “aliviar a superpopulação carcerária. O Plano de Governo de Haddad foi o mais assustador que já li. No entanto,  descrito com palavras tão “meigas”, é preciso ter muita experiência em política para entender o quanto é maligno. Publiquei uma comparação de planos neste mesmo blog, clique aqui.

Mas vamos à  polêmica sobre sexualidade. No meu entendimento, deveriam nomeá-lo “Kit estimulação precoce de sexualidade”, seria melhor entendido pela maioria. Porém, o nome que mais se propagou foi “Kit Gay” e acabou sendo visto por parte da sociedade como preconceito  de evangélicos e outros religiosos, mas a verdade é que o  tal “Kit Gay” que, graças a manobra da mídia e dos concorrentes,  pareceu apenas um devaneio do pobre candidato, agora eleito Presidente (que já foi até esfaqueado e ninguém da concorrência respeitou isso). Acontece que este kit (independente de chamá-lo Kit Gay ou qualquer outro nome) não só existiu, como ainda existe em diversas escolas. E mais, não é só o material sobre sexualidade (homo e hétero), há também um livro que ensina até a fazer penetração e outro com um conto de fadas em que a menina é pedida em casamento pelo próprio pai. Ao ser recusado, ele prende a filha num castelo. Quando ele resolve tirá-la de lá, é tarde, ela já está morta. Tudo isso voltado ao alunos a partir dos seis anos, em sua maioria dos seis aos dez anos, sendo que os vídeos, ao que se saiba, foram exibidos a pré adolescentes e adolescentes, entre onze e quinze anos.

Todo este maravilhoso e educativo material foi criado e editado pelo MEC e autorizado pelo ministro da educação, Haddad, este mesmo que agora é o (ex) candidato santinho. Sem mais delongas, assista aos diversos vídeos do “Kit Gay e Cia”. Em 2011 houve uma suposta proibição da distribuição, mas este material já estava em diversas escolas e bibliotecas. Há relatos de professores que sobre isso. E até hoje, 2018, há professores afirmando que ainda se encontra este material em suas escolas.  Assista aos vídeos complementares e tire suas conclusões.

Reportagem  Jornal da record

Outra reportagem sob outro ângulo

Como o tema foi discutido no Congresso Nacional (você se surpreenderá com esta discussão) 

Ex professor comenta de forma aprofundada sobre o kit e sua distribuição nas escolas

Conto de fadas macabro, completa o kit

Bolsonaro demonstra um dos livros do kit

Mais uma comprovação da comercialização do polêmico livro (enviado via facebook)

A eleição do “ele sim” “ele não”

30 de setembro de 2018 2 comentários

Se você é um(a) dos(as) poucos(as) privilegiados(as) que recebem milhões de indenização ou para produzir um show ou se beneficia, de alguma forma, desse sistema implantado no país, desconsidere esta mensagem. Mas, se você, como a maioria dos brasileiros luta muito para se sustentar ou se, apesar de tantos diplomas e experiência, tem que pagar para trabalhar (meu caso) ou até está desempregado, “vendendo o jantar para comprar almoço”, preste atenção. Você acha normal o caos em que estamos? Você acha normal tantas empresas nacionais fechando, as estrangeiras saindo do país? Aliás, VEGANOS, perceberam que a Lush deixou nosso país há tempos? Você acha normal seu/sua filho(a) ou neto(a) receber orientação sexual hetero e homossexual, a partir dos seis anos na escola e até com menos idade pelo bombardeio televisivo? (comprovadamente crianças devem ser orientadas a partir de 10 anos, de preferência pelos pais). Você tem ideia de quantas pessoas de bem são assaltadas ou morrem diariamente assassinadas sem que a polícia possa fazer nada? (prende num dia, no outro, o bandido está solto de novo e os que ficam presos são sustentados pelo dinheiro dos trabalhadores. A vítima e a família da vítima ninguém defende nem sustenta)…

Você sabe o que é Foro de São Paulo? Sabe da máfia infiltrada no Brasil? Sabe dos bastidores da Lei Rouanet? (até o Ratinho acusou em seu programa de TV), dos indenizados recebendo milhões por terem sido “perseguidos”, chamada “bolsa ditadura”? Embora alguns neguem e acusem de “fake news” está publicado em lista de mais de 800 páginas. Sob pretexto da Lei 10.559/2002, são inúmeras indenizações oficiais e outras “extraoficiais” que saem do bolso dos contribuintes (do seu bolso) para sustentar baderneiros porque trabalhadores e gente de bem não teve nenhum problema com perseguição política. Estes e outros fatos têm sido omitidos da população por uma mídia corrompida que também se beneficia do sistema implantado e, por isso, divulga só o que não significa ameaça ao seu império. Isso quando não publica uma mentira como se fosse verdade e todos acreditam.

O deputado Jair Bolsonaro. WILSON DIAS/ AGÊNCIA BRASIL

Você sabe como funciona a política no Brasil? Um jogo que não elege quem é mais votado e sim o “escolhido” pelo sistema, por isso permite que se candidatem um indivíduo que quer mudanças, um que quer continuar a baderna e, no meio alguns patetas sem força alguma, só para confundir o eleitor. O sistema provoca discórdia, divide as opiniões, só para justificar as falcatruas que faz com as urnas eletrônicas. Se o povo brasileiro gritar unânime por um único candidato, como é que vão falcatruar as urnas e pôr a culpa nos eleitores, não é?

Esta eleição não será apenas para escolher presidente, será para escolher entre o bem e o mal, entre a riqueza e a pobreza, entre ter futuro ou perder até o presente. Entre ter uma renda digna para todos que trabalham/produzem ou continuar sustentando vagabundos. Entre ser Brasil de verdade ou ser uma Venezuela destruída. Quebrar o sistema ou continuar escravizado(a) por ele.

É contra tudo isso que um candidato de bem terá que lutar. E o único que se posicionou contra tudo isso, já foi esfaqueado, tem qualquer frase que diga, distorcida pela mídia e, ironicamente, tem sido taxado como ameaça. Um homem deitado num leito de hospital significa uma ameaça? De fato é uma ameaça ao Sistema corrompido e a todos que usufruem dele, mas não ameaça aos cidadãos de bem. Pense nisso.

Anna Lou Olivier (Lou de Olivier) atualmente Psicopedagoga, Multiterapeuta, Especialista em Medicina Comportamental, Dramaturga, Escritora e Congressista Internacional. É também Psicanalista, Jornalista e Numeróloga, mas não exerce estas profissões. Pioneira da TV brasileira, primeira criança no mundo a gravar um vinil profissional antes dos três anos de idade, foi também a primeira cantora a ter sua música vetada pela censura, mas entende que ela não foi uma vítima da Ditadura e, sim, vítima de seu professor esquerdista que a usou para afrontar o regime militar. Anna é ex militante política e ex Delegada de Votação/Apuração e, após o atentado sofrido pelo candidato da Direita, nestas eleições, passou a apoiar a candidatura dele, divulgando a frase “Mulheres inteligentes votam Bolsonaro 17”

Leia também: Um homem sem máscara lutando contra o sistema: Clique aqui

Assista minha entrevista ao TV Tudo abordando eleições 2018, bastidores de votação, Bolsonaro, e ainda minhas palestras em Harvard e minha carreira artística durante o Regime Militar, clique aqui

Este vídeo diz tudo. Porque este homem incomoda tanta gente. (Recebido via WhatsApp. Fonte: Direita Para[iba http://www.eusouazul,com)

Um homem sem máscara lutando contra o sistema

29 de setembro de 2018 2 comentários

O deputado Jair Bolsonaro. WILSON DIAS/ AGÊNCIA BRASIL

De um lado os apoiadores de Bolsonaro afirmam “ele sim”, de outro lado os opositores afirmam “ele não”. Em meio ao impasse, o que é necessário entender para decidir se afinal é ele sim ou não? Neste artigo, procurarei mostrar de forma objetiva e resumida todos os ângulos para uma decisão correta.

Antes de entrar no assunto, preciso explicar que, além das áreas em que me destaco, eu sou também Jornalista investigativa (não exerço profissionalmente) e já fui Delegada de votação/apuração, conheço bastidores tanto do Jornalismo quanto da política. Além disso, vivi a época do regime militar e valorizo os militares que tiveram coragem de “pôr a cara a tapa” naquela situação. Ao final, indicarei links para saber mais sobre isso. Só fiz esta introdução para frisar o quanto entendo a fundo a questão que envolve o apoio e a rejeição a Bolsonaro.

O apoio a Bolsonaro vem de famílias, comunidade judaica, comunidade cristã e pessoas que defendem valores morais e um país de igualdade. A rejeição vem de alguns grupos como os artistas. LGBT e os veganos.

Aqui preciso comentar que, sou pioneira da TV brasileira e da música mundial, mesmo estando afastada da TV, eu ainda atuo como dramaturga e entendo bem a polêmica com a Lei Rouanet. O resumo é que esta lei é usada como um incentivo à cultura, os artistas entram com pedido e, se aceito, podem captar recursos de empresas que doam a verba que pagariam de impostos. A questão é que alguns poucos artistas privilegiados recebem milhões para produzir um show ou espetáculo, que depois ainda tem cobrança de ingressos. Enquanto isso, a maioria dos artistas brasileiros luta muito para produzir e manter seus espetáculos, alguns já estão, como se diz no popular, “vendendo o jantar para comprar almoço”, preste atenção: Isso é muito injusto! A proposta de Bolsonaro é utilizar este incentivo para novos talentos e negar aos artistas que já são famosos e não precisam disso. Está correto!

Quanto ao veganismo (eu também sou vegana), penso de forma realista. Nenhum dos candidatos ao cargo de Presidente é vegano ou se importa com o veganismo. Teoricamente um vegano não deveria votar em nenhum. Mas no atual momento em que o país está, seria infantilidade não votar. Até porque cada um tem obrigação de defender a própria vida independente de qualquer causa. Veganismo é uma nova consciência que estamos implantando e, com o tempo, todos serão veganos até mesmo por necessidade e escassez de recursos do planeta. Mas ter uma vida digna e livre de parasitas é uma urgência de cada um de nós. Agora! Vegano, pense nisso! 

Foto: Divulgação (captada na Internet)

Bolsonaro vem sendo massacrado porque, ao contrário dos outros que usam máscaras durante a campanha e só mostram a que vieram depois de eleitos, ele se abre e se mostra como, de fato, é. Ele quer mudar de verdade o Brasil, quebrar este círculo vicioso que suga os brasileiros e sustenta um bando de parasitas. Parte da “grande mídia”, que também “descansa” nesta “zona de conforto” faz tudo para denegrir a imagem deste cara, provoca até ele explodir para dizer que ele é machista e até louco, usa um vídeo em que ele afirma ser necessário caçar javalis mas não libera o restante da opinião em que ele fala que os javalis estão matando outros animais menores e atacando pessoas, usa algumas frases fora do discurso dele e o coloca como homofóbico, racista, tudo de ruim…

Eu só prestei atenção neste cara depois que foi esfaqueado e a oposição não teve piedade para esperar ele se recuperar, desandou a vomitar veneno, distorcer frases, gritar que “ele não”. Num país levado a sério, seria o caso de interromper as campanhas, parar o país até que os responsáveis estivessem devidamente identificados e punidos. Mas o que estão fazendo é uma desumanidade! Além de não avançarem nas buscas sobre o atentado, estão atacando um homem hospitalizado sem condições de se defender. Mas foi justo isso que me fez pesquisar melhor e descobrir que, apesar de reativo e, às vezes, dizer umas bobagens, ele é franco, quer fazer do Brasil um lugar digno para todos. Este jogo de política não elege quem é mais votado, o sistema provoca discórdia, divide as opiniões, só para justificar as falcatruas que faz com as urnas eletrônicas. Se o povo brasileiro gritar unânime por um candidato, como é que vão falcatruar as urnas e pôr a culpa nos eleitores, não é?

Bolsonaro é esfaqueado (retirada da Internet)

Por isso, fazem o povo se dividir em passeatas prós e contras, confundem ao máximo a opinião pública. Mas pessoas inteligentes que não se deixam dominar pelo sistema, pesquisam melhor e percebem por exemplo que ele é autor da PL 5398/2013 que aumenta a pena para os crimes de estupro e estupro de vulnerável, (lei que protege as mulheres) e é contra a erotização precoce de crianças, qualquer professor(a) pai ou mãe consciente também devem ser. E esta erotização precoce tem ocorrido não só nas escolas mas com um bombardeio televisivo. Como Multiterapeuta e congressista internacional sobre temas envolvendo crianças e adolescentes, afirmo que, a partir da pré adolescência, a maioria das crianças já tem maturidade para entender sobre sexualidade e já se pode começar a orientá-las de forma consciente, de acordo com o raciocínio delas, mas antes desta fase, é criminoso forçar o entendimento de cenas sejam hétero ou homossexuais.

Ele defende a família e valores morais. Há quem diga que ele defende a família, mas já se casou três vezes. E dai? Penso que, se ele tivesse vários casos, sem assumir nenhum, ai sim seria contra a família. Se ele se casa, a cada vez com uma pessoa, ele está sim defendendo a família. E, pela atitude da ex mulher dele apoiando a campanha dele, percebe-se que ele mantém também uma boa relação com a ex, isso fortifica seu apoio ao casamento e família. Aliás, a revista Veja deu um tiro no pé, publicando sobre o divórcio dele há muitos anos. Primeiro porque estes processos são sigilosos, segundo que eu, como terapeuta, já presenciei os mais agressivos processos de divórcio, mas nunca vi ninguém se divorciar na base do:

– Meu amorzinho, te amo tanto que vou deixar você ficar com o apartamento na praia, tá?

-Ah, minha vida, eu também te amo tanto que vou abrir mão da casa de campo…

Óbvio, se o amor fosse tanto assim, não estariam se divorciando. E, com franqueza, o que isso tem a ver com a presidência de um país?

Ele tem algumas afirmações que o fazem polêmico e até rejeitado, porém isso é mais pela manipulação das notícias do que propriamente pelo que ele diz. Quase sempre a mídia capta uma frase isolada e a coloca em outro contexto malhando exaustivamente até que cria uma massificação, com todos acreditando nesta distorção. Se analisarmos no total da entrevista ou artigo ai sim temos uma ideia exata do que a pessoa está dizendo, mas frases isoladas não dizem nada.

Notei que muitos gays e mulheres o apoiam porque, ao contrário do que divulgam exaustivamente, ele não é homofóbico e nem faz apologia ao estupro. Ele é contra uma pessoa colocar sua opção sexual como bandeira, ou medir sua competência pelo seu gênero. Nisso eu concordo. Também acho que o talento e a competência devem ser medidos por si só e não serem vinculados ao que a pessoa faz na intimidade. Sendo militar, tenho certeza de que pretende remunerar melhor os policiais que necessitam mesmo urgentemente mais treinamentos, mais armamentos e uma remuneração justa, pois são trabalhadores que saem todos os dias sem saber se voltarão vivos, dão suas vidas em defesa da população e do país. Merecem uma vida mais digna.

General Mourão (retirada da Internet)

Bolsonaro propõe ainda o armamento da população. Isso tem assustado alguns, mas obviamente deverá ser exigido treinamento e porte de arma. Tudo isso é, de fato, o que o Brasil precisa urgentemente. Um capitão que saiba conduzir esta nação. E tendo como vice o General Mourão que também precisa ser lembrado por ser extremamente preparado e ter grande aceitação pública. Inclusive no ano passado, diante dos fatos, o povo pedia uma intervenção militar e apontava o General Mourão como o interventor ideal. Eu fiz um vídeo para meu canal abordando este tema e também diversos fatos que não foram noticiados pela mídia brasileira, como sempre, a vida real nunca está na TV nem na grande mídia.

Deixarei diversos links na descrição que vocês podem consultar para entender melhor tudo isso. Além da questão da Amazônia, há uma questão muito séria, que a mídia, como sempre, omite, que é o fato da China ter desmantelado toda a produção nacional. Hoje, praticamente, tudo que compramos aqui vem da (ou passa pela) China, enquanto o que mais se vê são lojas sendo fechadas e microempresários falindo. E essa falência já está se instalando no Brasil há muitos anos, não é de hoje. Na minha peça teatral “Os Alienados” que, em Portugal foi encenada com título “Os Alucinados” já citava em 1998, uma novela satírica com “patrocínio das lojas passa-se o ponto, a maior rede de lojas do Brasil”. Naquela época a invasão chinesa estava iniciando, mas eu já estava antenada, escrevendo sobre isso. E a partir de 2009, a China tornou-se a maior parceira comercial do Brasil. E esta “parceria” significa toda a falência que os produtos nacionais estão sofrendo. Isso se deve ao caos que se instalou com produtos chineses. E a China impõe o comunismo.

Mas, se todo problema fosse esse, seria fácil resolver, A questão é tão séria que nem consigo escrever tudo. Esta eleição não será apenas para escolher presidente, será para escolher entre o bem e o mal, entre a riqueza e a pobreza, entre ter futuro ou perder até o presente. Entre ter uma renda digna para todos que trabalham ou continuar sustentando vagabundos. Sugiro que, antes de se posicionar contra Bolsonaro informe-se sobre tudo que escrevi e também sobre Foro de São Paulo, Cuba, Venezuela, Máfia infiltrada no Brasil, bastidores da Lei Rouanet (Ratinho acusou em seu programa de TV), indenizados por terem sido “perseguidos” (chamada “bolsa ditadura”), embora alguns neguem e acusem de “fake news” está publicado pelo Estadão, Veja e também no “Consultor Jurídico”. E outros fatos que tem sido omitidos da população.

É contra tudo isso que um candidato de bem terá que lutar. E o único que se posicionou contra tudo isso, já foi esfaqueado e, ironicamente, tem sido taxado como ameaça. Um homem deitado num leito de hospital significa uma ameaça? De fato é uma ameaça ao Sistema corrompido e a todos que usufruem dele, mas não ameaça aos cidadãos de bem.

Este vídeo diz tudo. Porque este homem incomoda tanta gente. (Recebido via WhatsApp. Fonte: Direita Para[iba http://www.eusouazul,com)

Anna Lou Olivier (Lou de Olivier) atualmente Psicopedagoga, Multiterapeuta, Especialista em Medicina Comportamental, Dramaturga, Escritora e Congressista Internacional. É também Psicanalista, Jornalista e Numeróloga, mas não exerce estas profissões. Pioneira da TV brasileira, primeira criança no mundo a gravar um vinil profissional antes dos três anos de idade, foi também a primeira cantora a ter sua música vetada pela censura, mas entende que ela não foi uma vítima da Ditadura e, sim, vítima de seu professor esquerdista que a usou para afrontar o regime militar. Anna é ex militante política e ex Delegada de Votação/Apuração e, após o atentado sofrido pelo candidato da Direita, nestas eleições, passou a apoiar (voluntariamente) a candidatura dele, divulgando a frase “Mulheres inteligentes votam Bolsonaro 17”

Portal Lou de Olivier

Português: https://www.loudeolivier.com.br/
English: https://loudeolivier.com/
Blog Notícias da Lou/ Lou News Blog
https://noticiasdalou.blog
Assessoria de Imprensa:
http://empoderadadobrasil.com/

Referências:

Saiba o que foi de fato a ditadura no Brasil, acesse:

https://wp.me/p1k6R2-t2

Vídeos de interesse

https://youtu.be/iD084Y2XI5g

https://youtu.be/8EASh1ki_64

https://www.youtube.com/watch?v=5Euebzx56Zg

https://www.youtube.com/watch?v=_xBsI0GfaEM

https://www.youtube.com/watch?v=hC4OiA-zrpA

https://www.youtube.com/watch?v=QW6fDLasPVY

https://www.youtube.com/watch?v=aUC685bxlZ8

https://www.youtube.com/watch?v=kmdSAsJe3fU

https://youtu.be/c8qerLyIG7o https://www.youtube.com/watch?v=c8qerLyIG7o

http://eblog.eb.mil.br/index.php/o-que-e-o-amazonlog17-exercicio-de-logistica-conjunta-multinacional-interagencias-e-humanitaria-vetor-de-suporte-ao-enfrentamento-dos-desafios-amazonicos.html

Quem é a Anna?

2 de setembro de 2018 Deixe um comentário

Talvez você ainda não saiba quem é Anna Lou Olivier, mas com certeza, já deve ter ouvido falar de Lou de Olivier. Ela é detectora da Dislexia Adquirida, precursora da Multiterapia, entre outras importantes descobertas Desde 1995, Lou de Olivier tem publicado inúmeros artigos em revistas nacionais como “Mãe Moderna”, “Viver Psicologia” (atual Mente e Cérebro), Sentidos, Psique Ciência e Vida, sendo que na Psique ela publica artigos regularmente. Entrevistada em diversas revistas, programas de webtv e alguns de TV aberta. Desde 1996 mantém um portal institucional que já comportou diversos sites e subsites, atualmente está condensado mas continua trazendo informações preciosas em diversas áreas. Entre 2000 e 2002 ela ganhou 2 troféus na Inglaterra por publicações feitas em Portugal e Inglaterra. No Brasil, ela recebeu mais de 50 troféus e/ou diplomas de honra, entre 2007 e 2014. E, a partir de 2016 tem recebido inúmeros convites para palestrar no exterior. Suas participações mais recentes foram em congressos médicos ocorridos em Vancouver (Canadá), Dublin (Irlanda) e Boston (USA), na renomada Harvard Medical School.

O motivo pelo qual Lou de Olivier decidiu passar a usar seu nome Anna Lou Olivier foi porque Lou de Olivier se destacou tanto que começou a ser copiada, além de ter diversos artigos e até livros inteiros de sua autoria, que foram plagiados, já se tem notícia de duas crianças batizadas com este nome “Lou de Olivier” acrescido dos sobrenomes das famílias das crianças. Pessoas inescrupulosas criam e-mails e até sites utilizando o nome “Lou de Olivier” enganando pessoas de boa fé.  E o pior, uma “pessoa” tem publicado literatura pornográfica também usando este pseudônimo. Para evitar ser confundida com estas pessoas, Lou achou melhor voltar a usar seu nome como Anna Lou Olivier, depois de quase 30 anos divulgando este pseudônimo. Mas, se Lou de Olivier é tão conhecida ao ponto de ser copiada e até plagiada, como ainda há Jornalistas e formadores de opinião que não a conhecem? Que questionam se ela tem algum artigo publicado? Que ficam esperando um “gancho” para divulgar algo?

Lou de Olivier em entrevista exclusiva para Revista Psique Ciência e Vida outubro/2017

A resposta é simples. Cada um percebe a realidade que conhece. Quem vive na base do copia-e-cola, focado (ou seria desfocado?), preocupadíssimo com o cotidiano ou com as fofocas, pensando que todo o público gosta deste tipo de informação, não consegue saber nada que esteja acima desta mesmice. Seria muito bom que algum grande veículo divulgasse todo o conteúdo que Lou tem disponibilizado há tantos anos, apenas com intenção de levar conhecimento a todos. E o público, certamente, gostaria de saber. Mas, se há tanta dificuldade em levar tanto conhecimento às massas… É uma pena para o Brasil e para os brasileiros, não para Anna Lou Olivier. Ela já encontrou as principais respostas que procurava, ela já registrou no Universo todas as suas boas ações. Quem perde é o público que deixa de saber verdades e descobertas importantes.

E só para finalizar, só no Brasil existe este “mito” do precisar de um “gancho” para divulgar algo. Em alguns meses de divulgação na Europa, Lou já foi indicada ao primeiro dos dois prêmios que recebeu na Inglaterra. E, recentemente, oficializou seus temas em diversos congressos internacionais. E foi imediatamente entrevistada pela rádio de Boston – USA. (Estamos aguardando o áudio para divulgar, também agradecemos a Rádio Espaço Mulher de SP e a Revista Nova Família, que também divulgaram nosso material). Enquanto isso, no Brasil, nas “grandes emissoras”, quem está procurando um gancho para divulgar algo que é, inclusive, de utilidade pública, talvez deva aproveitar o tal gancho, pendurá-lo bem alto, anexar uma corda e aproveitar para se enforcar. O vexame será menor do que continuar assistindo os países estrangeiros publicando tantas pesquisas e temas inovadores, enquanto por aqui se publica que fulano arrasou nas passarelas ou fulana exibiu o corpão siliconado na praia infectada… Se tem gente que gosta deste tipo de “notícia”, certamente tem muita gente inteligente que busca informação mais consistente. Para este tipo de público o único gancho que um Jornalista consciente deveria buscar seria o gancho da honestidade. Até porque, todo mundo que respira, precisa das informações que Anna Lou traz…

Anna Lou Olivier libera artigos para uso em Teses, TCCs, etc.

29 de agosto de 2018 Deixe um comentário

Comunicado importante!

Muitas pessoas tem interesse nos artigos escritos por Anna Lou Olivier (Lou de Olivier) e publicados em revistas impressas, inclusive algumas pessoas repassam sem citar a fonte. Sendo assim, estamos divulgando a página oficial. Nesta página, os principais artigos (de 2000 a 2018) estão em PDF, liberados para uso em teses, TCCs, etc, desde que sejam citados trechos na íntegra,  autoria de Anna Lou Olivier (Lou de Olivier), página, edição e título do veículo que publicou.

Confira os artigos disponíveis, clicando aqui.

Paixões obsessivas e crimes passionais – Revista Psique – Artigo de Anna Lou Olivier

24 de agosto de 2018 Deixe um comentário

 

 

Este tema já foi abordado por mim em entrevistas de TV (RITTV), já foi debatido em vídeos pela TV Tudo e até já foi publicado em meu livro “Distúrbios Familiares”.

Ainda assim, continua um tema atual e com muitos detalhes que eu cito agora neste importante artigo “Sem medida – paixões obsessivas e crimes passionais como efeitos de um amor patológico”, “Tempero ou desequilíbrio?” publicado pela Revista Psique Ciência e Vida, edição 150, já nas bancas.

Peça ao seu Jornaleiro.

%d blogueiros gostam disto: