Arquivo

Arquivo do Autor

Testes em animais – Anna Lou responde

19 de janeiro de 2018 Deixe um comentário

Este é o primeiro vídeo que posto diretamente no meu blog “Notícias da Lou”. Nele, eu respondo, de forma objetiva, 21 questões levantadas por um ativista vegano. Ele me enviou estas perguntas pelo meu antigo canal “Lou de Olivier” no YouTube e só agora eu respondo por aqui. São muitos questionamentos a respeito de testes em animais, com respostas que podem surpreender ou chocar,mas são necessárias para uma nova consciência. Vale a pena assistir este vídeo. Na sequência, indico outro vídeo,o episódio do vampirinho vegano em “Sem testes em animais”. Confira minhas respostas a seguir:

 

Assista também ao episódio do Vampirinho Vegano “Sem testes em animais”:

Anna (Lou de Olivier) despede-se de seus canais no YouTube

2 de janeiro de 2018 Deixe um comentário

Aproveitando o clima de final de ano, estou me despedindo dos meus canais do YouTube tanto pelo canal Lou de Olivier quanto pelo canal Multiterapia Legítima. Antes da despedida oficial, vou contar rapidinho a história dos canais e explicar porque estou me desligando do YouTube. Por volta de 2009 eu criei um canal, perdi a senha, criei outro, perdi a senha e criei um terceiro. Acabei deixando os três sem atividades até 2010, quando eu voltei à TV, consegui recuperar as senhas e passei a usar o canal Lou de Olivier, para postar os meus vídeos de entrevistas em TV. Mas eu notava que poucos vídeos meus deslanchavam e quando chegavam em 5 mil visualizações, estacionavam ou regrediam, baixavam para duas mil e poucas visualizações e parece que ninguém mais assistia. Ficavam perdidos no vácuo. Em 2012 eu passei a escrever para diversas revistas e deixei a TV, por isso, parei de postar os vídeos. Em 2015, eu resolvi reativar também o canal Multiterapia, acrescentei o “Legítima” para diferenciar dos muitos copiadores do que eu invento e, neste canal, passei a postar vídeos autoproduzidos. A princípio eu tinha um produtor e, na sequência, passei a produzir sozinha. Mas neste tempo todo, as visualizações são muito poucas, pouquíssimos inscritos e, depois que eu postei o vídeo sobre a polêmica com minha frase reflexiva que foi atribuída ao Freeman. Ai eu notei que as visualizações diminuíram muito. A impressão que eu tenho é que nem os assinantes do canal estão visualizando. Muito provavelmente porque não devem estar recebendo avisos de atualizações. Afinal, se eles se inscreveram no canal, é porque querem assistir meus vídeos, se não estão assistindo, só pode ser porque não estão sendo avisados. Isso é muito chato, é uma concorrência desleal incentivada pela própria plataforma do YouTube.

Recentemente um internauta me escreveu o seguinte:

loudeolivier, gostei muito do conteúdo do seu canal. Já até me inscrevi. Um conteúdo como o seu deveria ter mais repercussão na mídia, não entendo como o seu canal tem tão poucas visualizações.”

A resposta é muito simples porque falo verdades que não são comerciais. Então, só um exemplo, aparece o Dr Blá blá blá que foi no programa Lê lê lê e grava o vídeo afirmando que Dislexia faz trocar letras. Ai o vídeo tem milhões de visualizações. Ai vem a Anna Lou aqui e afirma que isso é um mito. Mas ela não foi no programa Lê lê lê falar isso porque esse programa é pago. E ela não concorda em pagar, já está divulgando verdades de interesse geral, ainda tem que pagar pra falar? Ai é pedir demais, ne? Ai o vídeo da Anna Lou tem só 50 visualizações, se ela pagar uma propaganda numa rede social, as visualizações sobem pra umas 120 aproximadamente… E o que complica é que as pessoas que assistem e gostam, algumas até curtem, mas sãos raras as que repassam, que compartilham. Se todos os que assistem compartilhassem, teria bem mais visualizações e repercussão.

Isso acontece em todos os temas que eu abordo. E me desanimei de ficar produzindo tanto conteúdo pra tão poucas visualizações. Mas eu quero frisar que estou deixando os canais do YouTube, não criarei novos conteúdos para o YouTube, mas os vídeos que já postei lá, permanecerão, o meu portal vai continuar enquanto for possível que é o https://loudeolivier.com e este meu blog de notícias, onde eu posto com frequência e estou estudando uma forma de postar vídeos por aqui, também continuará. Então, você que gosta dos meus vídeos, dos meus conteúdos e/ou se inscreveu em um dos meus canais, cadastre-se para receber meus artigos e novidades em primeira mão aqui mesmo  neste blog. https://noticiasdalou.blog.

Você pode seguir pelo próprio blog, se você também tem um blog nesta plataforma (WordPress) ou se cadastrar pra receber atualizações via e-mail, ai acho que é só preencher seu nome e e-mail e já receberá as novidades. Agradeço muito a presença de vocês, aqui no blog. Super beijo e tudo de bom pra vocês em todos os dias do ano.

Assista ao último vídeo  de Anna Lou Olivier publicado no YouTube.

Artigo sobre Adoção na Revista Psique por Lou de Olivier

29 de dezembro de 2017 1 comentário

Já nas bancas a edição 142 da Revista Psique Ciência e Vida que traz o artigo “Adoção! Uma séria decisão que não pode ser tomada como o preenchimento de um vazio” de autoria de Anna Lou Olivier (Lou de Olivier). Abordando a adoção tanto de animais quanto de crianças num parâmetro analisando diversos ângulos desta importante decisão.  Vale a pena conferir este artigo e outros importantes temas abordados nesta edição. Peça ao seu Jornaleiro.

Vitório, o gatinho vegetariano que deixou saudades!

23 de dezembro de 2017 Deixe um comentário

Hoje o céu dos gatinhos recebe nosso lutador Vitório.

Ele foi encontrado pelo meu irmão Erasmo, em uma cidade do interior de São Paulo. Ele era bebê, deveria ter um ou dois meses, no máximo. Ele tinha sido abandonado em um local com uma fonte de água e com muitas gramas e árvores, por isso, ele acostumou-se a beber água na fonte e comer graminhas. Foi assim que ele sobreviveu até ser encontrado pelo meu irmão.


Olha o tamanho dele, quando foi encontrado. As patinhas dele estavam queimadas e ele tinha falhas nos pelos. Foi acolhido e tratado com muito carinho. Recebeu o nome de Vitório por ser um vencedor, por ter sobrevivido sozinho em meio ao mato e sem ajuda de ninguém… Até ser resgatado pelo meu irmão…

Vitório gostava de tomar água na torneira, lembrando-se da fonte onde bebia água quando bebê. Ele também gostava de legumes e verduras e sua verdura preferida era couve... Era o gatinho vegetariano… E, talvez por isso, era o que tinha o pelo mais bonito e parecia o mais saudável de todos. Tornou-se um gato forte e lindo e viveu bem e saudável por anos. Mas, como todos os seres vivos que passam por este planeta, ele teve seu tempo de vida e, nesta madrugada, ele dormiu sem acordar…

A dor e as lágrimas são intensas e é até difícil digitar, mas penso que ele cumpriu seu tempo e agora deve estar em paz. Nós que ficamos, sentimos muita dor porque gostaríamos que ele continuasse conosco. Como sempre digo, quando alguém que amamos se vai, nossos sentimentos egoístas nos fazem chorar e desejar que este ser continue conosco, mas é preciso entender que cada um tem seu tempo e sua missão neste planeta. Depois que cumpre seu tempo, se reintegra ao Universo e precisamos saber aceitar isso como uma evolução para quem se foi, não uma perda para quem fica, por mais que sintamos falta…

Veganismo fundamentado em Medicina e Nutrição

22 de dezembro de 2017 Deixe um comentário

Desde 2010, Anna Lou Olivier (Lou de Olivier) mantém dois projetos de orientação sobre veganismo. Ana Vegana para adultos e Solua, o Vampirinho Vegano para crianças e adolescentes. Ambos fundamentados em Medicina e Nutrição.

O subsite Ana Vegana traz preciosas informações desde algumas receitas culinárias simples e cosméticos naturais até a utilização do veganismo na cura de doenças.

 

Enquanto isso, o site Solua, vampirinho vegano, oferece quatro desenhos animados e diversos vídeos de ensaios e apresentações teatrais, mostrando um pouco da história dos animais, os testes em animais e outros temas importantes para ensinar veganismo de forma lúdica, mas bem fundamentada. Vale lembrar que, no início de 2017,  aconteceu a Mega-apresentação Teatral Vegana, coordenada por Anna Lou e dirigida por diretores regionais que reuniu seis grupos de teatro profissional, apresentando-se simultaneamente em seis cidades brasileiras. Nesta ocasião, o texto resumido (esquete) do vampirinho vegano, em Plantando uma nova consciência, foi assistido por duas mil crianças e duzentos adultos e está disponibilizado no site oficial para ser assistido online.  O projeto inclui camisetas e e-books com histórias do vampirinho vegano que, além de muito divertidas e educativas, tem sua renda toda doada aos animais abandonados.

Leia mais sobre veganismo, neste mesmo blog:

Veganismo e meio ambiente, clique aqui.

Ebooks que valem ração e amor, clique aqui.

Anna Lou responde perguntas sobre veganismo, clique aqui.

Assista gratuitamente os desenhos e vídeos e conheça os e-books do vampirinho vegano, clique aqui.

Assista aos desenhos clique em “Solua no cinema

Conheça os elencos, projeto e encontre links para os vídeos de ensaios e apresentações teatrais, em “Solua no teatro

Conheça o subsite Ana Vegana com muitas informações úteis, clique aqui.

Todos estes sites e subistes fazem parte do Portal Lou de Olivier (Saúde, Educação, Artes, Filantropia, Veganismo, Pacisfismo, Teologia e muito mais. Tudo que você procura está aqui) https://loudeolivier.com 

Anna Lou Olivier aborda Direitos Autorais na ALESP

21 de dezembro de 2017 Deixe um comentário

Aconteceu na sexta-feira,  dia 15 de Dezembro de 2017, no Plenário Teotônio Vilela (Assembleia Legislativa SP) a Audiência Pública dentro do evento  SEMINÁRIO DE ESTUDOS ESPAÇO  MULHER E ESPAÇO HOMEM organizado por Elisabeth Marino, ocasião em que diversos conferencistas expuseram seus temas. E alguns profissionais apresentaram uma mini palestra com depoimento.

 

 

 

Com o polêmico tema PROVA-SE QUE NÃO HÁ ACESSO À JUSTIÇA E RESPEITO PARA MULHERES AUTORAS” (e/ou criadoras intelectuais…), Anna Lou Olivier expôs diversos pontos que são falhos no processo de registros de textos, no entendimento e na defesa dos Direitos Autorais. Anna Lou também demonstrou parte de sua grande obra literária, artística e acadêmica, muito plagiada e desrespeitada e causou uma grande reflexão nos presentes ao evento.

 

A repercussão do evento como um todo tem sido grande. Palestraram outras diversas mulheres com temas relacionados, o que reforça a ideia de que as coisas mudarão para melhor. Assim esperamos.

 

Lembramos que Anna Lou Olivier mantém a campanha “Direitos Autorais,respeite quem escreve por você!” desde 1998. Saiba mais, clique aqui

Assista parte da palestra depoimento de Anna Lou Olivier neste vídeo. Infelizmente, por problemas técnicos (ou seria censura?), o vídeo foi interrompido aos 12 minutos, mas ainda assim, é possível saber muito nos primeiros 12 minutos. Estamos trabalhando para conseguir upar o vídeo todo e, assim que conseguirmos, avisaremos em primeira mão aqui. Por enquanto, assista a primeira parte, a seguir:

O tempo certo…

14 de dezembro de 2017 Deixe um comentário

relogioDesde que me afoguei, aos dezesseis anos, e segui desmemoriada por muito tempo, eu descobri o gosto pela pesquisa. A princípio, dependendo de amigos que liam para mim e, ao terminar minha primeira faculdade, foi pedido um TCC com pesquisa de campo. Nesta época, eu já conseguia ler com alguma dificuldade, mas já conseguia ler o suficiente para fundamentar a pesquisa de campo. Então eu entendi, desde aquela época, que uma das minhas grandes paixões era a pesquisa, a investigação, o entender, a fundo, diversos temas…

Segui estudando e pesquisando, Artes Cênicas, Musicoterapia, Psicanálise, Neuropsicologia, Psicopedagogia, Medicina Comportamental e áreas correlatas. Além dos estudos oficiais, eu sempre pesquisei também sobre Filosofia, Teologia, Teosofia e afins… Foi ai que, há alguns anos, eu encontrei um curso com um tema de autoconhecimento maravilhoso que era ministrado por um professor russo. Não pensei duas vezes, me inscrevi no curso que, além de fantástico, era ministrado online e gratuitamente. Era tudo de bom!

Aguardei, ansiosa, pelo primeiro dia de aula. Antes, porém, comprei um livro que estava indicado como complementar ao curso. A autoria do livro era deste professor, mas o livro estava traduzido para diversos idiomas e, felizmente, também para o Português. Assim como o curso era ministrado com tradução simultânea.

Impaciente, comecei a ler o livro de mais de seiscentas páginas antes mesmo da primeira aula. Confesso que não consegui entender praticamente nada. Apesar de estar traduzido para o Português, me parecia, literalmente, russo!

Pensei que, quando o curso se iniciasse, eu então poderia compreender todo o conteúdo do livro, mas me decepcionei muito quando, na primeira aula, eu também não entendi quase nada do que o professor ensinou. Ainda assim eu assisti mais duas aulas dele até decidir trancar minha matrícula. Muito triste, admiti que eu não tinha afinidade com este professor, nada entendia dos ensinamentos dele e a única decisão acertada seria parar o curso e procurar outro professor. Meu consolo foi saber que a maioria dos alunos também desistiu do curso, que acabou sendo cancelado.

Encontrei uma professora que ensinava o mesmo tema, mas numa linguagem bem simples e num nível bem básico. A aula dela era presencial, em português. E eu fiquei feliz ao perceber que entendia perfeitamente tudo que ela ensinava. Assim, eu fiz o curso básico e o intermediário com ela. Na sequência, matriculei-me numa escola e cursei mais dois níveis também presenciais.

Dois anos depois destes cursos, recebi um convite para retornar ao curso do professor russo e resolvi arriscar. Apesar da insegurança, eu destranquei minha matrícula e me surpreendi quando percebi que tudo o que ele falava agora estava muito fácil de entender. Então eu, enfim, pude fazer o curso completo com este professor. E tanto me empolguei e pesquisei que acabei até alcançando um nível bem superior aos alunos da minha turma…

Entendi que eu precisava de uma boa base para poder entender o curso do professor e, só depois de dois anos em outros cursos, eu atingi o nível de entendimento para até ultrapassar os ensinamentos dele…

Sempre que eu anuncio uma grande descoberta ou proponho um curso ou uma publicação que traz inovações futuristas e não tenho retorno imediato, eu me lembro desta minha fase e da história que desencadeou este meu aprendizado. Como neste momento, eu tenho anunciado diversas inovações, inclusive em forma de romance, uma forma que eu penso ser mais agradável de aprender, lendo um enredo interessante e romanceado. Uma mescla de estilos, acaba não atraindo ninguém pois as pessoas parecem procurar temas “focados” nesta época. E o que anúncio, muitas vezes, contradiz o consenso. E, já que Nélson Rodrigues dizia “toda unanimidade é burra”, mas ele há tempos morreu e parece que quase ninguém quer concordar com ele em nossa época… Em resumo, depois de dois anúncios em que, segundo o facebook, foram atingidas quase seis mil pessoas, houve quatrocentos e doze envolvimentos, mas apenas quatorze cliques e, na realidade, ninguém concretizou sequer uma compra de um e-book, só posso entender que, ou a propaganda do facebook não funciona. E isso não procede, já que muitas pessoas vivem de anúncios nas redes sociais, principalmente facebook. Ou, o que parece mais acertado, estou fazendo como o professor russo, oferecendo um conhecimento de pós-graduação sem que as pessoas tenham passado por uma base. Ou porque também muito do que ensino mostra a inutilidade de grande parte dos ensinamentos atuais…

 

 

árvores e livros

A Brinquedoteca aliada à aprendizagem, por exemplo, eu implantei entre 1997 e 2009 aproximadamente. Só agora em 2017 passou a ser utilizado de forma contínua. Comecei a citar a Dislexia Adquirida desde 1978, comecei a defender o tema oficialmente no início da década de 1990 e só por volta de 2012 foi aceita pela Ciência da Saúde e, ainda assim, com restrições, só a causada por AVC, ainda defendo a Dislexia causada por anoxia/hipoxia… E, assim, tantos outros temas que eu anunciei muito antes e demoraram dez, quinze, vinte anos para serem aceitos… Então, pensando assim, estou animada porque meus romances inovadores que misturam gêneros, informações diversas, abordam questões profundas e camufladas pela mídia e ainda trazem muita aventura e romance, com renda doada aos animais abandonados, em uns quinze ou vinte anos serão lidos e transformados em Best Sellers… Não é ótimo?

Se você não quer esperar tanto tempo e prefere ler agora, clique aqui e conheça meus diversos títulos.

%d blogueiros gostam disto: