Resultados da pesquisa

Keyword: ‘Portal’

Portal Lou de Olivier reformulado

20 de julho de 2018 Deixe um comentário

O Portal Lou de Olivier está no ar há mais de vinte anos. No início, apenas uma pagina que era atualizada mensalmente. Foi crescendo até que, em 2000 foi ao ar o primeiro portal oficial,com 300 páginas, que tinha desde peças teatrais até orientação para dissertações e teses.

Em todos estes anos, o Portal passou por diversas reformulações, já foi, inclusive, uma porta de entrada para diversos sites e subsites em diversas áreas.  Agora, atendendo a pedidos, o portal voltou a ser mais sucinto. Continua repleto de informações úteis, mas todas concentradas num mesmo local. E o site em Português é separado do site em Inglês. Desta forma fica mais fácil de navegar e localizar os temas de interesse.

Ainda está em fase de experiência, mas já pode ser acessado.

Em Português, https://www.loudeolivier.com.br/

Em Inglês, https://www.loudeolivier.com/.

 

Leia mais sobre a história do Portal Lou de Olivier, clicando aqui

Portal Lou de Olivier, 21 anos no ar!

28 de março de 2018 Deixe um comentário

Banner Portal Lou de Olivier – desenvolvido por Mauro 2005 a 2010

O Portal Lou de Olivier está no ar desde 1997, ou seja, há 21 anos.

Começou com uma única página que trazia um artigo apenas. E era atualizado a cada mês. Na primeira semana de cada mês, eu criava outro artigo e substituía o já existente. Em geral, os artigos que iam para o site eram os que já estavam publicados nas minhas colunas em jornais de bairro, como Socorro News e Intersul.

Naquela época, a Internet ainda era discada e muito cara. Por isso eu era obrigada a manter apenas uma página, até que, em 1999, eu lancei o livro “A Escola Produtiva” e resolvi divulgá-lo no site colocando uma parte de um capítulo deste livro. Como o espaço era muito pequeno, eu não consegui colocar o artigo todo. Tive que interrompê-lo no melhor do conteúdo e ficou assim: “pesquisas indicam que… você lerá este artigo na íntegra no livro A Escola Produtiva”… Pronto, acabou o espaço da página mas me surpreendeu a grande quantidade de pessoas que se interessaram em comprar o livro.

Empolgada, eu resolvi que colocaria um portal no ar. Mas os valores pedidos pelos webmasters eram exorbitantes, em media, cem reais por página. Lembrando que, naquela época eram pouquíssimos profissionais que desenvolviam sites, cuidavam de tudo desde planejamento até colocar o site no ar e eram chamados de webmasters. Hoje há webdesigns, webmasters e Webdevelopers, cada um com sua função…

Enfim, era um preço muito alto para eu pagar, até porque eu pretendia colocar 300 páginas no ar. Então tive ideia de fazer um curso e eu mesma desenvolver o portal. Fiz um curso particular de apenas seis horas. Deveria ser de oito horas, mas o professor saiu antes da aula terminar e fiquei sem saber como colocar o site no ar, além de ter apenas vinte páginas prontas. Então fui sozinha na base de erro e acerto, terminei de criar as 300 páginas, atormentei diversos profissionais que estavam num fórum sobre sites, pedindo a eles ajuda e dicas e, dois dias depois, entrava no ar o meu primeiro portal oficial que tinha desde peças teatrais até orientação para dissertações e teses.

Com tantas informações, o meu livro parou de vender, afinal, os internautas já encontravam tudo que precisavam no portal. Mas ficou maravilhoso e isso que importava!

Em 2005 consegui ter meu primeiro domínio próprio. Naquela época só empresas podiam adquirir domínios e um colega de jornal (escrevíamos para o mesmo jornal) me “emprestou” o CNPJ dele para eu poder adquirir o domínio “loudeolivier.com.br”. Foi quando entrou no ar o meu portal reformulado, desta vez, desenvolvido por um webmaster. A quantidade de páginas diminuiu, não eram mais 300, mas em compensação, o visual era ótimo e agora em domínio próprio…

Em 2010, por questões financeiras, precisei migrar a hospedagem e tive que voltar a desenvolver o portal para economizar, pois a manutenção do site estava bem alta. Mesmo assim consegui manter o portal funcionando e sempre crescendo. Até que chegou ao que é hoje, abrigando diversos sites e subsites e eu continuo desenvolvendo tudo sozinha. Acho importante que as pessoas saibam disso porque pode parecer que eu seja uma milionária excêntrica mantendo algo tão grandioso, mas é minha perseverança e o “botar a mão na massa” sozinha que torna possível hoje completar vinte e um anos no ar.

Aproveite e acesse todo o conteúdo do portal em: https://loudeolivier.com/

Um homem sem máscara lutando contra o sistema

29 de setembro de 2018 2 comentários

O deputado Jair Bolsonaro. WILSON DIAS/ AGÊNCIA BRASIL

De um lado os apoiadores de Bolsonaro afirmam “ele sim”, de outro lado os opositores afirmam “ele não”. Em meio ao impasse, o que é necessário entender para decidir se afinal é ele sim ou não? Neste artigo, procurarei mostrar de forma objetiva e resumida todos os ângulos para uma decisão correta.

Antes de entrar no assunto, preciso explicar que, além das áreas em que me destaco, eu sou também Jornalista investigativa (não exerço profissionalmente) e já fui Delegada de votação/apuração, conheço bastidores tanto do Jornalismo quanto da política. Além disso, vivi a época do regime militar e valorizo os militares que tiveram coragem de “pôr a cara a tapa” naquela situação. Ao final, indicarei links para saber mais sobre isso. Só fiz esta introdução para frisar o quanto entendo a fundo a questão que envolve o apoio e a rejeição a Bolsonaro.

O apoio a Bolsonaro vem de famílias, comunidade judaica, comunidade cristã e pessoas que defendem valores morais e um país de igualdade. A rejeição vem de alguns grupos como os artistas. LGBT e os veganos.

Aqui preciso comentar que, sou pioneira da TV brasileira e da música mundial, mesmo estando afastada da TV, eu ainda atuo como dramaturga e entendo bem a polêmica com a Lei Rouanet. O resumo é que esta lei é usada como um incentivo à cultura, os artistas entram com pedido e, se aceito, podem captar recursos de empresas que doam a verba que pagariam de impostos. A questão é que alguns poucos artistas privilegiados recebem milhões para produzir um show ou espetáculo, que depois ainda tem cobrança de ingressos. Enquanto isso, a maioria dos artistas brasileiros luta muito para produzir e manter seus espetáculos, alguns já estão, como se diz no popular, “vendendo o jantar para comprar almoço”, preste atenção: Isso é muito injusto! A proposta de Bolsonaro é utilizar este incentivo para novos talentos e negar aos artistas que já são famosos e não precisam disso. Está correto!

Quanto ao veganismo (eu também sou vegana), penso de forma realista. Nenhum dos candidatos ao cargo de Presidente é vegano ou se importa com o veganismo. Teoricamente um vegano não deveria votar em nenhum. Mas no atual momento em que o país está, seria infantilidade não votar. Até porque cada um tem obrigação de defender a própria vida independente de qualquer causa. Veganismo é uma nova consciência que estamos implantando e, com o tempo, todos serão veganos até mesmo por necessidade e escassez de recursos do planeta. Mas ter uma vida digna e livre de parasitas é uma urgência de cada um de nós. Agora! Vegano, pense nisso! 

Foto: Divulgação (captada na Internet)

Bolsonaro vem sendo massacrado porque, ao contrário dos outros que usam máscaras durante a campanha e só mostram a que vieram depois de eleitos, ele se abre e se mostra como, de fato, é. Ele quer mudar de verdade o Brasil, quebrar este círculo vicioso que suga os brasileiros e sustenta um bando de parasitas. Parte da “grande mídia”, que também “descansa” nesta “zona de conforto” faz tudo para denegrir a imagem deste cara, provoca até ele explodir para dizer que ele é machista e até louco, usa um vídeo em que ele afirma ser necessário caçar javalis mas não libera o restante da opinião em que ele fala que os javalis estão matando outros animais menores e atacando pessoas, usa algumas frases fora do discurso dele e o coloca como homofóbico, racista, tudo de ruim…

Eu só prestei atenção neste cara depois que foi esfaqueado e a oposição não teve piedade para esperar ele se recuperar, desandou a vomitar veneno, distorcer frases, gritar que “ele não”. Num país levado a sério, seria o caso de interromper as campanhas, parar o país até que os responsáveis estivessem devidamente identificados e punidos. Mas o que estão fazendo é uma desumanidade! Além de não avançarem nas buscas sobre o atentado, estão atacando um homem hospitalizado sem condições de se defender. Mas foi justo isso que me fez pesquisar melhor e descobrir que, apesar de reativo e, às vezes, dizer umas bobagens, ele é franco, quer fazer do Brasil um lugar digno para todos. Este jogo de política não elege quem é mais votado, o sistema provoca discórdia, divide as opiniões, só para justificar as falcatruas que faz com as urnas eletrônicas. Se o povo brasileiro gritar unânime por um candidato, como é que vão falcatruar as urnas e pôr a culpa nos eleitores, não é?

Bolsonaro é esfaqueado (retirada da Internet)

Por isso, fazem o povo se dividir em passeatas prós e contras, confundem ao máximo a opinião pública. Mas pessoas inteligentes que não se deixam dominar pelo sistema, pesquisam melhor e percebem por exemplo que ele é autor da PL 5398/2013 que aumenta a pena para os crimes de estupro e estupro de vulnerável, (lei que protege as mulheres) e é contra a erotização precoce de crianças, qualquer professor(a) pai ou mãe consciente também devem ser. E esta erotização precoce tem ocorrido não só nas escolas mas com um bombardeio televisivo. Como Multiterapeuta e congressista internacional sobre temas envolvendo crianças e adolescentes, afirmo que, a partir da pré adolescência, a maioria das crianças já tem maturidade para entender sobre sexualidade e já se pode começar a orientá-las de forma consciente, de acordo com o raciocínio delas, mas antes desta fase, é criminoso forçar o entendimento de cenas sejam hétero ou homossexuais.

Ele defende a família e valores morais. Há quem diga que ele defende a família, mas já se casou três vezes. E dai? Penso que, se ele tivesse vários casos, sem assumir nenhum, ai sim seria contra a família. Se ele se casa, a cada vez com uma pessoa, ele está sim defendendo a família. E, pela atitude da ex mulher dele apoiando a campanha dele, percebe-se que ele mantém também uma boa relação com a ex, isso fortifica seu apoio ao casamento e família. Aliás, a revista Veja deu um tiro no pé, publicando sobre o divórcio dele há muitos anos. Primeiro porque estes processos são sigilosos, segundo que eu, como terapeuta, já presenciei os mais agressivos processos de divórcio, mas nunca vi ninguém se divorciar na base do:

– Meu amorzinho, te amo tanto que vou deixar você ficar com o apartamento na praia, tá?

-Ah, minha vida, eu também te amo tanto que vou abrir mão da casa de campo…

Óbvio, se o amor fosse tanto assim, não estariam se divorciando. E, com franqueza, o que isso tem a ver com a presidência de um país?

Ele tem algumas afirmações que o fazem polêmico e até rejeitado, porém isso é mais pela manipulação das notícias do que propriamente pelo que ele diz. Quase sempre a mídia capta uma frase isolada e a coloca em outro contexto malhando exaustivamente até que cria uma massificação, com todos acreditando nesta distorção. Se analisarmos no total da entrevista ou artigo ai sim temos uma ideia exata do que a pessoa está dizendo, mas frases isoladas não dizem nada.

Notei que muitos gays e mulheres o apoiam porque, ao contrário do que divulgam exaustivamente, ele não é homofóbico e nem faz apologia ao estupro. Ele é contra uma pessoa colocar sua opção sexual como bandeira, ou medir sua competência pelo seu gênero. Nisso eu concordo. Também acho que o talento e a competência devem ser medidos por si só e não serem vinculados ao que a pessoa faz na intimidade. Sendo militar, tenho certeza de que pretende remunerar melhor os policiais que necessitam mesmo urgentemente mais treinamentos, mais armamentos e uma remuneração justa, pois são trabalhadores que saem todos os dias sem saber se voltarão vivos, dão suas vidas em defesa da população e do país. Merecem uma vida mais digna.

General Mourão (retirada da Internet)

Bolsonaro propõe ainda o armamento da população. Isso tem assustado alguns, mas obviamente deverá ser exigido treinamento e porte de arma. Tudo isso é, de fato, o que o Brasil precisa urgentemente. Um capitão que saiba conduzir esta nação. E tendo como vice o General Mourão que também precisa ser lembrado por ser extremamente preparado e ter grande aceitação pública. Inclusive no ano passado, diante dos fatos, o povo pedia uma intervenção militar e apontava o General Mourão como o interventor ideal. Eu fiz um vídeo para meu canal abordando este tema e também diversos fatos que não foram noticiados pela mídia brasileira, como sempre, a vida real nunca está na TV nem na grande mídia.

Deixarei diversos links na descrição que vocês podem consultar para entender melhor tudo isso. Além da questão da Amazônia, há uma questão muito séria, que a mídia, como sempre, omite, que é o fato da China ter desmantelado toda a produção nacional. Hoje, praticamente, tudo que compramos aqui vem da (ou passa pela) China, enquanto o que mais se vê são lojas sendo fechadas e microempresários falindo. E essa falência já está se instalando no Brasil há muitos anos, não é de hoje. Na minha peça teatral “Os Alienados” que, em Portugal foi encenada com título “Os Alucinados” já citava em 1998, uma novela satírica com “patrocínio das lojas passa-se o ponto, a maior rede de lojas do Brasil”. Naquela época a invasão chinesa estava iniciando, mas eu já estava antenada, escrevendo sobre isso. E a partir de 2009, a China tornou-se a maior parceira comercial do Brasil. E esta “parceria” significa toda a falência que os produtos nacionais estão sofrendo. Isso se deve ao caos que se instalou com produtos chineses. E a China impõe o comunismo.

Mas, se todo problema fosse esse, seria fácil resolver, A questão é tão séria que nem consigo escrever tudo. Esta eleição não será apenas para escolher presidente, será para escolher entre o bem e o mal, entre a riqueza e a pobreza, entre ter futuro ou perder até o presente. Entre ter uma renda digna para todos que trabalham ou continuar sustentando vagabundos. Sugiro que, antes de se posicionar contra Bolsonaro informe-se sobre tudo que escrevi e também sobre Foro de São Paulo, Cuba, Venezuela, Máfia infiltrada no Brasil, bastidores da Lei Rouanet (Ratinho acusou em seu programa de TV), indenizados por terem sido “perseguidos” (chamada “bolsa ditadura”), embora alguns neguem e acusem de “fake news” está publicado pelo Estadão, Veja e também no “Consultor Jurídico”. E outros fatos que tem sido omitidos da população.

É contra tudo isso que um candidato de bem terá que lutar. E o único que se posicionou contra tudo isso, já foi esfaqueado e, ironicamente, tem sido taxado como ameaça. Um homem deitado num leito de hospital significa uma ameaça? De fato é uma ameaça ao Sistema corrompido e a todos que usufruem dele, mas não ameaça aos cidadãos de bem.

Este vídeo diz tudo. Porque este homem incomoda tanta gente. (Recebido via WhatsApp. Fonte: Direita Para[iba http://www.eusouazul,com)

Anna Lou Olivier (Lou de Olivier) atualmente Psicopedagoga, Multiterapeuta, Especialista em Medicina Comportamental, Dramaturga, Escritora e Congressista Internacional. É também Psicanalista, Jornalista e Numeróloga, mas não exerce estas profissões. Pioneira da TV brasileira, primeira criança no mundo a gravar um vinil profissional antes dos três anos de idade, foi também a primeira cantora a ter sua música vetada pela censura, mas entende que ela não foi uma vítima da Ditadura e, sim, vítima de seu professor esquerdista que a usou para afrontar o regime militar. Anna é ex militante política e ex Delegada de Votação/Apuração e, após o atentado sofrido pelo candidato da Direita, nestas eleições, passou a apoiar (voluntariamente) a candidatura dele, divulgando a frase “Mulheres inteligentes votam Bolsonaro 17”

Portal Lou de Olivier

Português: https://www.loudeolivier.com.br/
English: https://loudeolivier.com/
Blog Notícias da Lou/ Lou News Blog
https://noticiasdalou.blog
Assessoria de Imprensa:
http://empoderadadobrasil.com/

Referências:

Saiba o que foi de fato a ditadura no Brasil, acesse:

https://wp.me/p1k6R2-t2

Vídeos de interesse

https://youtu.be/iD084Y2XI5g

https://youtu.be/8EASh1ki_64

https://www.youtube.com/watch?v=5Euebzx56Zg

https://www.youtube.com/watch?v=_xBsI0GfaEM

https://www.youtube.com/watch?v=hC4OiA-zrpA

https://www.youtube.com/watch?v=QW6fDLasPVY

https://www.youtube.com/watch?v=aUC685bxlZ8

https://www.youtube.com/watch?v=kmdSAsJe3fU

https://youtu.be/c8qerLyIG7o https://www.youtube.com/watch?v=c8qerLyIG7o

http://eblog.eb.mil.br/index.php/o-que-e-o-amazonlog17-exercicio-de-logistica-conjunta-multinacional-interagencias-e-humanitaria-vetor-de-suporte-ao-enfrentamento-dos-desafios-amazonicos.html

Quem é a Anna?

2 de setembro de 2018 Deixe um comentário

Talvez você ainda não saiba quem é Anna Lou Olivier, mas com certeza, já deve ter ouvido falar de Lou de Olivier. Ela é detectora da Dislexia Adquirida, precursora da Multiterapia, entre outras importantes descobertas Desde 1995, Lou de Olivier tem publicado inúmeros artigos em revistas nacionais como “Mãe Moderna”, “Viver Psicologia” (atual Mente e Cérebro), Sentidos, Psique Ciência e Vida, sendo que na Psique ela publica artigos regularmente. Entrevistada em diversas revistas, programas de webtv e alguns de TV aberta. Desde 1996 mantém um portal institucional que já comportou diversos sites e subsites, atualmente está condensado mas continua trazendo informações preciosas em diversas áreas. Entre 2000 e 2002 ela ganhou 2 troféus na Inglaterra por publicações feitas em Portugal e Inglaterra. No Brasil, ela recebeu mais de 50 troféus e/ou diplomas de honra, entre 2007 e 2014. E, a partir de 2016 tem recebido inúmeros convites para palestrar no exterior. Suas participações mais recentes foram em congressos médicos ocorridos em Vancouver (Canadá), Dublin (Irlanda) e Boston (USA), na renomada Harvard Medical School.

O motivo pelo qual Lou de Olivier decidiu passar a usar seu nome Anna Lou Olivier foi porque Lou de Olivier se destacou tanto que começou a ser copiada, além de ter diversos artigos e até livros inteiros de sua autoria, que foram plagiados, já se tem notícia de duas crianças batizadas com este nome “Lou de Olivier” acrescido dos sobrenomes das famílias das crianças. Pessoas inescrupulosas criam e-mails e até sites utilizando o nome “Lou de Olivier” enganando pessoas de boa fé.  E o pior, uma “pessoa” tem publicado literatura pornográfica também usando este pseudônimo. Para evitar ser confundida com estas pessoas, Lou achou melhor voltar a usar seu nome como Anna Lou Olivier, depois de quase 30 anos divulgando este pseudônimo. Mas, se Lou de Olivier é tão conhecida ao ponto de ser copiada e até plagiada, como ainda há Jornalistas e formadores de opinião que não a conhecem? Que questionam se ela tem algum artigo publicado? Que ficam esperando um “gancho” para divulgar algo?

Lou de Olivier em entrevista exclusiva para Revista Psique Ciência e Vida outubro/2017

A resposta é simples. Cada um percebe a realidade que conhece. Quem vive na base do copia-e-cola, focado (ou seria desfocado?), preocupadíssimo com o cotidiano ou com as fofocas, pensando que todo o público gosta deste tipo de informação, não consegue saber nada que esteja acima desta mesmice. Seria muito bom que algum grande veículo divulgasse todo o conteúdo que Lou tem disponibilizado há tantos anos, apenas com intenção de levar conhecimento a todos. E o público, certamente, gostaria de saber. Mas, se há tanta dificuldade em levar tanto conhecimento às massas… É uma pena para o Brasil e para os brasileiros, não para Anna Lou Olivier. Ela já encontrou as principais respostas que procurava, ela já registrou no Universo todas as suas boas ações. Quem perde é o público que deixa de saber verdades e descobertas importantes.

E só para finalizar, só no Brasil existe este “mito” do precisar de um “gancho” para divulgar algo. Em alguns meses de divulgação na Europa, Lou já foi indicada ao primeiro dos dois prêmios que recebeu na Inglaterra. E, recentemente, oficializou seus temas em diversos congressos internacionais. E foi imediatamente entrevistada pela rádio de Boston – USA. (Estamos aguardando o áudio para divulgar, também agradecemos a Rádio Espaço Mulher de SP e a Revista Nova Família, que também divulgaram nosso material). Enquanto isso, no Brasil, nas “grandes emissoras”, quem está procurando um gancho para divulgar algo que é, inclusive, de utilidade pública, talvez deva aproveitar o tal gancho, pendurá-lo bem alto, anexar uma corda e aproveitar para se enforcar. O vexame será menor do que continuar assistindo os países estrangeiros publicando tantas pesquisas e temas inovadores, enquanto por aqui se publica que fulano arrasou nas passarelas ou fulana exibiu o corpão siliconado na praia infectada… Se tem gente que gosta deste tipo de “notícia”, certamente tem muita gente inteligente que busca informação mais consistente. Para este tipo de público o único gancho que um Jornalista consciente deveria buscar seria o gancho da honestidade. Até porque, todo mundo que respira, precisa das informações que Anna Lou traz…

Rádio Espaço Mulher Entrevista Anna Lou Olivier (Lou de Olivier)

15 de agosto de 2018 Deixe um comentário

Já está no ar a entrevista de Anna Lou Olivier (Lou de Olivier) concedida à Elizabeth Mariano para a Rádio Espaço Mulher. Nesta entrevista, Anna Lou fala de suas recentes apresentações em congressos internacionais, foram quatro temas em três congressos só entre junho e julho de 2018. Ela também fala detalhes das suas pesquisas e curiosidades da viagem.

Vale a pena conferir, clique aqui.

Agradecemos a toda a equipe da Rádio Espaço Mulher, o apoio sempre, às pesquisas e realizações de Anna Lou Olivier (Lou de Olivier).Parabenizamos os produtores. E enviamos votos de muito sucesso em todos os projetos da Rádio e TV Espaço Mulher, TV e Rádio Embelezar e outras iniciativas integrantes do Portal Espaço Mulher.

Uma Disléxica em Harvard e outros congressos internacionais

5 de agosto de 2018 2 comentários

Depois de uma estressante viagem ao exterior estou de volta ao Brasil. Em pouco mais de uma semana, tive três temas meus expostos em congressos internacionais. Um video presentation 5Th World Congress on Mental Health and Well-being – Vancouver, Canadá. E dois poster presentation Conference on Movement and Cognition – Harvard University’s School of Medicine (Joseph B. Martin Conference Center), in Boston, Massachusetts (USA)

Os temas foram:

Multitherapy treating Autism Spectrum disorder (ASD)”

Multitherapy as an allied in the treatment of dyslexia and acquired dyslexia (specific learning disorder with impairment in reading)”

Toy library allied to learning, reassessment twenty years after the implementation of the method”

Como já citei várias vezes, tenho uma limitação com idiomas estrangeiros por conta de um acidente que me deixou sem memória e me fez perder habilidades de leitura em Português, fala e leitura em Inglês e Francês que eu falava fluentemente antes do acidente. Meu pai falava nove idiomas, meu irmão fala seis e eu, que já era fraquinha (só falava três idiomas), depois do acidente, continuei falando apenas o Português. Já fiz inúmeros cursos de idiomas, eu chego a ter fluência, mas de repente, apaga tudo o que aprendi ou recordei, no caso do Inglês. De uma forma simplista, posso afirmar que meu acidente afetou o armazenamento e as estruturas cerebrais em muitas conexões entre os neurônios. Ou seja, afetou minha memória e cognição (que inclui memória também). Eu desenvolvi a Multiterapia justamente para me auto-tratar e os resultados foram muito bons (não só para mim como para inúmeras pessoas que hoje seguem suas vidas normalmente depois do tratamento).

Apesar disso, em alguns momentos de estresse, eu tenho dificuldades em me expressar especialmente em outros idiomas. Nesta viagem, o grande esforço que fiz para me expressar em Inglês, já que meu tradutor online estava falhando. E o grande estresse que passei enfrentando setores de imigração totalmente despreparados para receber turistas, me causou uma grave recaída de dislexia e ausência de memória. Mas já estou quase recuperada. Prova de que, por mais contratempos que eu enfrente, minha técnica sempre me serve e me traz reequilíbrio.

Lembrando que, há mais de quarenta anos, por eu ter sequelas de um grave afogamento e nenhum médico saber me tratar, foi que eu estudei e pesquisei tanto e hoje sou quem sou, levando minha técnica Multiterapia a vários países. Em 2016, por outro acidente, fiquei 3 meses dependendo de muletas e cadeira de rodas. Palestrei sobre isso na Assembleia Legislativa de São Paulo – SP Brasil e ajudei a melhorar a vida dos deficientes físicos e mentais. Tenho certeza que esta recaída de dislexia me fará caminhar e descobrir mais inovações. Desta forma, eu ajudo as pessoas e sirvo da melhor maneira ao Universo. Porque sou sincera quando digo que estou aqui a serviço do Eterno.

Mas, como a grande maioria das pessoas não está nem ai com altruísmo e, nesta viagem (com raras exceções), eu lidei com o mais profundo materialismo, o que, inclusive, muito me magoou e prejudicou, tenho que ser prática e objetiva.

Tomei algumas decisões que serão anunciadas em momento oportuno. Uma delas, que já cito agora, é que esta é a última publicação assinada por mim neste blog. A partir de hoje, só serão repassadas notas e comunicados da Assessoria de Imprensa ou notícias oficiais sobre meus lançamentos, artigos publicados, apresentações e palestras. 

Aproveito para informar que estou transferindo a Assessoria de Imprensa para meu irmão Erasmo, que é Jornalista e Poliglota. Ele já me assessorou entre 2003 e 2007 e, atualmente, está voltando a me assessorar. Podem conhecer o site que ele fez para mim e saber como contatá-lo acessando: http://empoderadadobrasil.com/

Acessem também meu portal que está reformulado:  https://www.loudeolivier.com.br/

Em breve, novidades da Assessoria aqui.

 

Veganismo, entre críticas e falências, tenta sobreviver…

18 de maio de 2018 Deixe um comentário

Há tempos não escrevo nada sobre veganismo, ou melhor, sobre uma consciência que nos faz perceber a dor dos animais, a necessidade de preservar o planeta como um todo e também maior preocupação com o que ingerimos e resgate às origens. Aliás, nem poderia classificar como veganismo o que eu divulgo, pois o foco principal do veganismo são os Direitos dos animais e eu penso que há necessidade de entender e preservar os Direitos dos animais, mas também os Direitos da Terra, do Planeta, dos humanos e um resgate às origens da Criação. Tudo isso com apenas algumas mudanças nos hábitos alimentares e de vida…

Mas deixando as definições e classificações de lado, o que eu quero frisar é o fato do veganismo estar sempre criticando fatos, empresas e pessoas que não se enquadram no “padrão” vegano. Uma coisa é divulgar o veganismo, ensinar outros meios de se alimentar e viver, outra coisa é criticar sem aceitar que cada um tem um entendimento, um aprendizado e um tempo para entender qualquer assunto, isso inclui o entendimento do Veganismo.

Foto do site Dreamstime

A crítica atual gira em torno dos lançamentos de congelados da empresa brasileira Superbom, bem conhecida do público vegano. Das onze opções de congelados, apenas três são veganas. Os outros oito produtos contêm ovos e leite em sua composição. Embora os comentários sejam de espanto e os mais radicais estejam promovendo um “boicote” aos produtos da empresa, é preciso lembrar que é uma empresa Adventista, pertence à denominação (Igreja) Adventista e seu foco NÃO é o veganismo. Os Adventistas seguem o raciocínio do início da Criação, quando Deus estipulou um cardápio composto basicamente de frutas e produtos da Terra. Este também é o raciocínio de alguns segmentos do Judaísmo e do Cristianismo. Em comum, estes segmentos se alimentam de forma a agradar a Deus.

Em geral incluem ovos, leite e mel na alimentação por entenderem que, para ingerir estes alimentos, não promovem morte nem sofrimento. É bom lembrar que há outras religiões, em geral, orientais em que os adeptos não se alimentam de carne porque acreditam que a “alma”, dos parentes/antepassados pode ser transferida para os outros animais. Ao matar e ingerir um animal, corre-se

Foto do site Ana Vegana

o risco de matar um parente ou um antepassado. E isso, pasmem os leitores, faz sentido sim. Não entrarei em detalhes para não tornar muito longo este artigo. Quem se interessar por este tema, pode ler os links que indico no final deste artigo.

 

O resumo é que a grande maioria ou mesmo todas as religiões que pregam a alimentação vegetariana, o fazem por razões espirituais de elevação e conexão com Deus. Este é o foco. E suas respectivas empresas atuam no mesmo foco. Por isso, as críticas dos veganos não mudam nada no entendimento dos seguidores destas religiões. Eu, particularmente, sinto falta de uma empresa que produza alimentos naturais, de qualidade e sem dogmas ou rituais. Que apenas produza alimentos para serem ingeridos por veganos e não sejam apenas extensões de rituais religiosos. Temperos específicos, também se prendem a um número, no meu entendimento, restrito já que cada um tem um paladar e uma forma de sentir os gostos dos alimentos.

Finalizando, penso que não cabe a ninguém julgar o que é correto ou não em empresas que produzem alimentos ou outros itens veganos, seria bem mais útil orientar, difundir de forma pacífica como eu tenho feito com o Vampirinho Vegano que, por sinal, em duas promoções consecutivas, não vendeu NADA, em consequência, mais uma vez, tive que tirar de outras fontes para alimentar os animais que recolhemos das ruas e fiquei sem poder ajudar a outros que tanto precisam. E penso, seriamente, em parar de divulgar o projeto, afinal, o dinheiro gasto nas divulgações pode ser empregado no auxílio aos animais. A Lush, empresa de cosméticos praticamente vegana (80% da linha é vegana e 20% é vegetariana) está deixando o Brasil, pela segunda vez. E, desta vez, parece ser definitiva a saída, fechando suas quatro lojas e a fábrica, desempregando inúmeras pessoas e deixando de produzir cosméticos de qualidade no país. Assim, de parada em parada, vamos deixando de produzir o que é vegano, desanimados e cansados enquanto os Veganos estão preocupadíssimos em criticar empresas que nem sequer se intitulam (nem pretendem ser) veganas. Se os veganos apoiassem projetos como o Vampirinho Vegano ou empresas que produzem algo vegano de fato, talvez os resultados fossem bem melhores, não haveria tantos fechamentos ou falências. E as empresas (e pessoas) veganas por questões religiosas poderiam também viver em paz. Afinal, o motivo principal do veganismo é secundário, o que vale é o resultado. Ao se deixar de ingerir produtos de origem animal, salva-se os animais, o planeta e a própria saúde. Quem não entende isso e segue discutindo apenas pela ética, pelos direitos, não está defendendo nenhum animal, está apenas inflando seu ego numa discussão que nunca terá fim. Direitos, todos tem, de fazer tudo o que bem querem, direito é questão de argumentos, veganismo deve ser questão de salvar vidas de animais, de humanos e do planeta como um todo!

Saiba mais sobre questões religiosas e espirituais: Clique aqui.

Saiba mais sobre o Projeto Multimídia Solua, Vampirinho Vegano: Clique aqui

Acesse o Portal Lou de Olivier, tudo que você procura está aqui: Clique aqui

A todas as mães!

12 de maio de 2018 Deixe um comentário

Alguns textos ficam tão bons que não se consegue criar nada melhor depois deles. Este é um poema que fiz para todas das mães em 2003, a cada ano formatei até que, em 2013, fiz esta formatação. Pra mim, ficou perfeita! Dedico a todas as mães, avós, bisavós… sintam-se todas homenageadas! Acesse mais mensagens como esta no Portal Lou de Olivier: https://loudeolivier.com

Cinderela que não era Bela porque era Branca demais!!!

12 de março de 2018 1 comentário

Lou de Olivier o lado do cartaz de estreia de Cinderela que não era Bela porque era Branca demais (Cia Estrela D’arte) no Teatro Juca Chaves 2010

Esta é uma de minhas peças mais famosas e, por isso, muito copiada e até plagiada. Por isso volto a abordar este tema e citar esta peça até porque ela está em fase de ensaios e, em breve, reestreará. Eu a escrevi por volta de 1982, com linguagem da época e com o título “Três contos que eu vou te contar!”. Nós fizemos uma montagem simples em 1985 e entramos em cartaz. Na sequência, eu escrevi outras peças, musicais e deixei-a de lado até que, em 1988, mostrei o texto para um diretor de teatro infantil e ele se encantou com o enredo. Pediu para montá-la e eu permiti. Ele pediu que eu colocasse um subtítulo mais “chamativo”, mais “a cara da peça” e, depois de muito pensar e discutir com este diretor, encontrei o título ideal: “A Cinderela que não era bela porque era Branca demais”, Este título incluía as três princesas da peça Cinderela (na peça seu nome é Guimirela), Bela (na peça, a Bela enlouquecida) e Branca de Neve (na peça é Bronca de Neve)… Pronto! Estava criada a receita do sucesso. A partir desta montagem, esta peça virou “febre”, as crianças amavam e queriam assistir mais e mais. Ficou anos em cartaz, viajando por todo o Brasil.

Cinderela que não era Bela porque era Branca demais, montagem da Cia Adote Mato Grosso Sul

Em 1996, quando entrei na Internet, empolgada com o novo meio de comunicação, eu coloquei, no meu portal, algumas de minhas peças disponíveis para leitura. E esta peça estava entre elas. Logo recebi pedidos de autorização de montagem de todo o Brasil, alguns grupos amadores, algumas cias profissionais e muitos professores de Artes pediam para montar esta peça. Pensei, por que não autorizar a todos e fazer uma mega-apresentação simultânea?

Não chegou a ser simultânea, mas foi em sequência. Durante dois anos, esta peça foi montada e apresentada em diversos festivais, diversos teatros e até por um grupo de teatro de rua. Eu não cobrava Direitos Autorais dos amadores e das escolas, apenas dos grupos profissionais. E ainda ajudava na divulgação, então era sucesso na certa!

Em 1998 eu escrevi “Os Alienados” que também virou febre, foi inúmeras vezes montada e apresentada por todo o Brasil e Portugal, onde recebeu o título “Os alucinados”. A partir dai os elencos revezavam as duas montagens. Ambas receberam muitos prêmios em festivais e fizeram muito sucesso.

Lou e elenco – apresentação no teatro Municipal de São Sebastião – SP – Brasil em 2011

Os anos passavam, tudo mudava, mas estas duas peças teatrais continuavam sendo montadas e aplaudidas por onde passavam. Em 2009/2010, fui contatada pela Cia Estrela D’arte e me surpreendi quando a diretora disse que há muitos meses tentava contato comigo sem êxito. Admirei a força de vontade dela em insistir até conseguir contato. E não só autorizei a montagem, como me ofereci para assessoria e divulgação da peça. Praticamente todo o material de divulgação que tenho é desta cia, pois foi uma das melhores montagens e agradou muito a todos que assistiram. Ficou em temporada nos Teatros Juca Chaves, Sílvio Romero e viajou algumas cidades de São Paulo – Brasil entre 2010 e 2012. Em paralelo, a Cia Adote do Mato Grosso do Sul fez diversas e boas montagens deste texto. E, com isso, a peça continua tão atual como se tivesse sido escrita hoje.

O enredo é interessante e divertido. Começa que a Cinderela é mãe da Bela e esta é mãe de Branca, ou seja, Cinderela é avó da Branca e as famílias se entrelaçam… Detalhe que a Cinderela se chama Guimirela, a Branca se chama Bronca e a Bela é enlouquecida por causa de um tombo que leva aos 15 anos… Nesta divertida comédia não tem golpe do baú (aquele famoso casou com o príncipe bonito e rico e viveu feliz para sempre), ao contrário, as princesas casam, tem filhos, cuidam da casa, os príncipes ajudam nos afazeres domésticos e na educação dos filhos e ainda ensinam conceitos para uma boa alimentação e para uma melhor convivência familiar. As cenas são engraçadíssimas, o público ri muito enquanto aprende e a maior recompensa foi ouvir de uma criança, ao final de uma das apresentações: – Mãe, quando nós vamos assistir de novo?”

Por ai, já dá para perceber que é imperdível. E logo anunciarei a reestreia. Quando? Onde? Quem? Será mais uma mega-apresentação? Tudo isso é surpresa. Aguardem! Só lembro a todos que, apesar de existirem muitos vídeos espalhados com estes dois títulos, NENHUM é autorizado a encenar ou divulgar, inclusive algumas montagens ficaram bem sofridas e até denigrem o texto. Mas aguardem que logo virá mais uma superprodução autorizada e devidamente divulgada por mim.

Por enquanto, assistam este vídeo com entrevista e trechos da peça apresentada na estreia (Teatro Juca Chaves). A entrevista foi concedida ao Programa Giro Brasil, de Yasmin Amaral. E foi ao ar em Agosto/setembro de 2010:

Saiba mais, clique aqui e aqui

Anna (Lou de Olivier) despede-se de seus canais no YouTube

2 de janeiro de 2018 Deixe um comentário

Aproveitando o clima de final de ano, estou me despedindo dos meus canais do YouTube tanto pelo canal Lou de Olivier quanto pelo canal Multiterapia Legítima. Antes da despedida oficial, vou contar rapidinho a história dos canais e explicar porque estou me desligando do YouTube. Por volta de 2009 eu criei um canal, perdi a senha, criei outro, perdi a senha e criei um terceiro. Acabei deixando os três sem atividades até 2010, quando eu voltei à TV, consegui recuperar as senhas e passei a usar o canal Lou de Olivier, para postar os meus vídeos de entrevistas em TV. Mas eu notava que poucos vídeos meus deslanchavam e quando chegavam em 5 mil visualizações, estacionavam ou regrediam, baixavam para duas mil e poucas visualizações e parece que ninguém mais assistia. Ficavam perdidos no vácuo. Em 2012 eu passei a escrever para diversas revistas e deixei a TV, por isso, parei de postar os vídeos. Em 2015, eu resolvi reativar também o canal Multiterapia, acrescentei o “Legítima” para diferenciar dos muitos copiadores do que eu invento e, neste canal, passei a postar vídeos autoproduzidos. A princípio eu tinha um produtor e, na sequência, passei a produzir sozinha. Mas neste tempo todo, as visualizações são muito poucas, pouquíssimos inscritos e, depois que eu postei o vídeo sobre a polêmica com minha frase reflexiva que foi atribuída ao Freeman. Ai eu notei que as visualizações diminuíram muito. A impressão que eu tenho é que nem os assinantes do canal estão visualizando. Muito provavelmente porque não devem estar recebendo avisos de atualizações. Afinal, se eles se inscreveram no canal, é porque querem assistir meus vídeos, se não estão assistindo, só pode ser porque não estão sendo avisados. Isso é muito chato, é uma concorrência desleal incentivada pela própria plataforma do YouTube.

Recentemente um internauta me escreveu o seguinte:

loudeolivier, gostei muito do conteúdo do seu canal. Já até me inscrevi. Um conteúdo como o seu deveria ter mais repercussão na mídia, não entendo como o seu canal tem tão poucas visualizações.”

A resposta é muito simples porque falo verdades que não são comerciais. Então, só um exemplo, aparece o Dr Blá blá blá que foi no programa Lê lê lê e grava o vídeo afirmando que Dislexia faz trocar letras. Ai o vídeo tem milhões de visualizações. Ai vem a Anna Lou aqui e afirma que isso é um mito. Mas ela não foi no programa Lê lê lê falar isso porque esse programa é pago. E ela não concorda em pagar, já está divulgando verdades de interesse geral, ainda tem que pagar pra falar? Ai é pedir demais, ne? Ai o vídeo da Anna Lou tem só 50 visualizações, se ela pagar uma propaganda numa rede social, as visualizações sobem pra umas 120 aproximadamente… E o que complica é que as pessoas que assistem e gostam, algumas até curtem, mas sãos raras as que repassam, que compartilham. Se todos os que assistem compartilhassem, teria bem mais visualizações e repercussão.

Isso acontece em todos os temas que eu abordo. E me desanimei de ficar produzindo tanto conteúdo pra tão poucas visualizações. Mas eu quero frisar que estou deixando os canais do YouTube, não criarei novos conteúdos para o YouTube, mas os vídeos que já postei lá, permanecerão, o meu portal vai continuar enquanto for possível que é o https://loudeolivier.com e este meu blog de notícias, onde eu posto com frequência e estou estudando uma forma de postar vídeos por aqui, também continuará. Então, você que gosta dos meus vídeos, dos meus conteúdos e/ou se inscreveu em um dos meus canais, cadastre-se para receber meus artigos e novidades em primeira mão aqui mesmo  neste blog. https://noticiasdalou.blog.

Você pode seguir pelo próprio blog, se você também tem um blog nesta plataforma (WordPress) ou se cadastrar pra receber atualizações via e-mail, ai acho que é só preencher seu nome e e-mail e já receberá as novidades. Agradeço muito a presença de vocês, aqui no blog. Super beijo e tudo de bom pra vocês em todos os dias do ano.

Assista ao último vídeo  de Anna Lou Olivier publicado no YouTube.

%d blogueiros gostam disto: