Ontem, o dia começou inflamado. De um lado, patriotas, orgulhosos pela volta da execução do Hino Nacional nas escolas públicas, já que nas escolas particulares, em geral, o Hino é executado periodicamente. De outro lado, alguns indignados porque entenderam mal a intenção do novo Governo. Em meio a isso uma mídia desgraçada, à qual eu já nem tenho mais paciência de me dirigir. E todo este burburinho apenas porque o MEC enviou uma carta solicitando aos Diretores de escolas que coordenassem uma ação em que os alunos cantariam o Hino Nacional, seria lido um pequeno texto e poderiam filmar as crianças cantando. As cenas poderiam ser utilizadas para divulgação. Vamos falar sério sobre isso?

Ricardo Velez Rodriguez

Em primeiro lugar, a ação proposta pelo MEC não é obrigatória. Foi um pedido a quem quisesse aderir. Outro ponto é que o comunicado se encerrava com o slogan “Brasil acima de tudo. Deus acima de todos”. Imediatamente mídia e esquerdistas de plantão desandaram em devaneios, inclusive acusando o novo governo de impor slogan religioso a um país laico. O Brasil é tão laico que tem uma igreja católica na praça central de todas as cidades. Aliás, vamos entender este tema de uma vez por todas?

O Brasil é laico?

O Censo é realizado a cada dez anos, o mais recente ocorreu em 2010 e, em relação a religião, apontou 64,6% de católicos e 22,21% de evangélicos. Ambas religiões crendo em Cristo, ou seja, são cristãs. Embora o censo tenha registrado 86,8% dos brasileiros declarando ser cristãos, cerca de 166 milhões de brasileiros, se levarmos em conta que espíritas também creem em Cristo, teremos um número muito maior de cristãos. Em 2010, foram registrados 3,8 milhões de espíritas. Eram, em 2010, 169.800.000 Cristãos. Obviamente, em 2020, quando o Censo for novamente realizado, estes números terão crescido. Porém, em 2010, éramos 190.732.694 pessoas em todo o Brasil. Isso significa que, em 2010, apenas 20.932.694 pessoas não se declaravam cristãs, inclui-se neste número judeus, muçulmanos, seguidores de religiões orientais (como budismo, igreja messiânica, seicho-no-iê, entre outras) e ateus.

Sem religião Foto Dreamstime

Portanto, definir este país como laico, parece um equívoco. Ideal seria defini-lo como Judaico-cristão, já que a Bíblia cristã é derivada da Torah e do Tanach dos judeus. E, apesar de variações importantes, as duas religiões seguem ensinamentos parecidos e seguem um só Deus. Até porque Cristo foi um judeu. Tentar separar os cristãos dos judeus seria separá-los do seu monoteísmo e tradições.

Bem então, deve ficar bem frisado que, de laico o Brasil nada tem. Poderia se citar que o Estado Laico respeitaria todas as religiões sem se envolver em nenhuma delas. Não é o caso do Brasil que comemora páscoa, festa junina com os três santos, natal, entre outras importantes comemorações para os católicos. Um país, de fato, laico, desenvolveria um calendário com feriados históricos apenas e não com feriados religiosos.

Por quê o slogan Brasil acima de tudo, Deus acima de todos incomoda tanto?

Os desavisados que estão revoltados porque pensam que o novo governo está “impondo” um partido e um slogan religioso, precisam perceber:

Brasil acima de tudo é um slogan usado pelos paraquedistas do Exército, estendido aos militares. Vale lembrar que militares são treinados para dar a vida para salvar a pátria. E há uma história muito bonita em relação a este slogan. Não a relatarei para não estender demais o tema. Ao final, deixarei links para saber mais. Deus acima de todos, frase usada pelas religiões monoteístas. O servo de Deus se posiciona de forma humilde, pois exalta Deus acima de todos, inclusive dele próprio. Bolsonaro uniu as duas frases e, com isso, despertou o patriotismo que estava adormecido em muita gente. Inclusive em mim, confesso. Já estava descrente que alguém pudesse mudar este ritmo morno em que caminhávamos para o matadouro certos que nada mudaria nosso triste destino. De repente ele mudou, porque nos fez lutar juntos e acreditar em nossos potenciais juntos, unidos, fortes novamente.

O pedido polêmico:

Nas décadas de 60 e 70 o Hino Nacional era cantado todos os dias nos pátios das escolas antes de entrar para as aulas. Após a invasão esquerdista, foi deixado de lado. A citada alteração na Lei 5700 sugeria que se cantasse o Hino uma vez por semana, porém isso não foi obedecido. Os alunos estavam ocupados desrespeitando e batendo nos professores e não perdiam tempo cantando hinos. A carta do MEC sugere que as escolas que aceitarem voluntariamente participar, leiam um pequeno texto e filmem os alunos que, com autorização de uso de imagem poderão ser divulgados. Tudo isso é voluntário, quem não quer participar pode continuar endeusando bandidos. Particularmente acho que deveriam fazer uma pesquisa pra saber quem toparia participar antes de enviar carta. Depois que enviaram e a mídia podre já distorceu tudo, fica difícil a gente explicar.

Criança tocando homem nu Foto Internet

Aqui está uma falha do novo governo. Pode até planejar mas executa algumas ações de forma meio insegura. Inclusive, neste caso, estão anunciando que o Ministro Ricardo Vélez Rodrigues “reconheceu o erro”, retirou o slogan e a parte em que pede para filmar as crianças neste ato cívico. Erro??? Erro deveria ser filmar crianças tocando um homem nu ou uma professora colocando uma camisinha, com a boca, no pênis do seu aluno. Estes vídeos estão circulando e viralizando há tempos e ninguém fez estardalhaço. Isso é “arte” ou é “educação sexual”. A amaldiçoada mídia não comenta nada sobre isso, além de elogios, quando o faz. Mas cai matando o Ministro pelo “erro” de pedir que façam uma homenagem ao país cantando o Hino Nacional e lendo um comunicado e, se filmar então, ai é crime! Inversão de valores que tira qualquer um do sério.

Como os Diretores de escola receberam este comunicado?

Ademar Batista Ferreira, presidente da Federação Nacional de Escolas Particulares (Fenep) – Como educador, acho que era uma intenção muito boa do governo de começar o ano letivo com respeito ao Hino Nacional, no sentido de fazer um movimento cívico. Até porque isso é lei. As escolas particulares sabem disso há muitos anos, então não há nenhuma novidade. E está dentro da linha do governo federal, de retomar questões de patriotismo e respeito aos símbolos. O ministro falou que errou, mas não acho que seja um erro – é uma questão de leitura da opinião pública. A opinião pública poderia pensar em melhorar a autoestima do brasileiro, ensinar a letra do Hino Nacional – isso está na proposta pedagógica. Particularmente, acho que foi uma tentativa de ação afirmativa, mas nos perdemos em ‘entretantos’. Uma ação positiva foi distorcida por questões menores. E questão da autorização para as filmagens foi um erro de comunicação. E é uma orientação. O que acontece à escola se ela não fizer? Nada. Há 181 mil escolas no Brasil, se 500 fizessem os vídeos – não vejo problema nenhum de fazer um filminho das crianças. Sobre o slogan de campanha, isso estava na carta, mas era uma orientação, uma sugestão. A gente está com autoestima muito baixa.”

Baixa autoestima, aprenda a lidar com ela. Como administrar e vencer o caos. Saiba mais, clique aqui

Opiniões contrárias vão desde Direitos de imagem e privacidade até Improbidade administrativa pelo uso de “slogan da campanha” o que prova que os acusadores desconhecem patriotismo e o conceito de Deus, inclusive quando citam que o estado laico também é um motivo para condenar a tal carta, entendem que usar o termo “Deus” fere a laicidade do Brasil. Além do que já expliquei falta a esta gente perceber o óbvio, seja qual for a religião, o conceito de Deus deve ser unificado. Exceto para os ateus, todas as outras pessoas que seguem algum tipo de religião devem entender o conceito de Deus sendo único porque conduz à LUZ ou iluminação que é pura fonte de energia. Não entrarei em detalhes, o propósito não é ensinar espiritualidade. Mas uma pena que algumas pessoas confundam um slogan tão profundo, que coloca o país acima de tudo e Deus acima de todos como simples campanha política, aliás, desnecessária já que Bolsonaro já foi eleito.

Resumo:

Saiba mais:

https://censo2010.ibge.gov.br/noticias-censo.html?busca=1&id=3&idnoticia=1766&t=censo-2010-populacao-brasil-190-732-694-pessoas&view=noticia

Último Segundo – iG @ https://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2012-06-29/ibge-com-maior-rendimento-e-instrucao-espiritas-crescem-65-no-pais-em-10-anos.html

https://www.jornalhoraextra.com.br/coluna/de-onde-vem-o-slogan-brasil-acima-de-tudo/

 

https://br.blastingnews.com/brasil/2016/01/como-esta-o-cristianismo-no-brasil-00721567.html

 

https://gauchazh.clicrbs.com.br/educacao-e-emprego/noticia/2019/02/carta-do-mec-a-reacao-de-advogados-e-de-escolas-publicas-e-privadas-sobre-o-texto-cjsm5twsx02ll01p8mcti4yyd.html