A manobra midiática usa todas as armas para incriminar Bolsonaro pela tragédia de Brumadinho.  Apesar de ser uma infantilidade, afinal, ele assumiu o governo há menos de um mês e uma tragédia destas proporções leva anos para se desencadear,  uma parcela da população mais leiga acaba acreditando que a culpa é mesmo dele.  Em meio a este devaneio midiático, um fato precisa ser elucidado.  A Vale do rio Doce foi privatizada durante o governo de FHC. E o pior, você sabe quem a comprou? Leia este artigo e assista ao vídeo e saiba o que há por trás desta tragédia.

Antes de abordar este tema específico, preciso citar quem foi Dr. Enéas Carneiro. Seu nome completo era Enéas Ferreira Carneiro. Foi um Médico cardiologista, Professor de Medicina, Professor de Português, foi também Físico, Matemático, Escritor e Político falecido em  6 de maio de 2007. Conheci o Dr. Enéas há uns vinte anos, até participei de uma das campanhas dele. Um dos homens mais inteligentes, cultos e preparados para presidir o Brasil.  Se ele fosse eleito, hoje o Brasil seria outro.  Mas ele não foi eleito. Na verdade ele foi extremamente criticado pela mídia que ele chamava de “mídia podre”, perseguido, ridicularizado. Por ter apenas alguns segundos de fala na TV, ele ficou conhecido como um maluco que falava tudo rapidamente e, ao final, dizia “meu nome é Enéééas”. Naquela época, a Internet ainda não tinha muitos usuários e quem não tinha a simpatia dos Jornalistas de TV, era colocado a escanteio. Infelizmente foi o que ocorreu com o Dr. Enéas.

Em uma rara oportunidade na TV, ele participou do Programa do Ratinho, em 1998, ocasião em que ele pode falar mais abertamente sobre suas ideias e a visão diferenciada que tinha de tudo ao seu redor.

Em determinado momento, ele citou a privatização da Vale do Rio Doce e deixou todos boquiabertos ao revelar quem havia comprado a Vale.

Enéas declarou: “A revista americana E.I.R. (Executive Intelligence Review) mostrou claramente o que aconteceu no processo de privatização da Vale do Rio Doce ” … “É claro que ninguém sabe realmente o que aconteceu, porque a imprensa podre esse país não mostrou.” “Quem comprou a Vale foi o bilionário George Soros, um mega especulador mundial, que é apresentado pela revista EIR como um dos reis mundiais do narcotráfico.” completou Eneas.

Ratinho, abismado tentava comentar mas Dr Enéas, exaltado repetiu por duas vezes “narcotráfico” e completou  “justo o que você combate aqui”.

Em 14/07/2000,  o Jornal Estadão publicou que a participação de 11%  do empresário George Soros na Vale do Rio Doce, seria comprada e anunciada pelo Bank of America,  em poucos dias. O representante de Soros no conselho de administração da Valepar, Samir Zraick, havia se despedido do cargo, segundo uma fonte que acompanha as negociações. A mesma fonte revelou que o Bank of America não pretendia ficar com uma participação grande na mineradora no longo prazo e seria provável que se desfizesse de uma parte de suas ações. O mercado teria comentado que a Anglo America e o Opportunity já teriam demonstrado interesse em comprar a participação.

Esta notícia um pouco confusa, já que trazia uma grande ênfase  para apenas 11% de Soros, não dizia quem seriam os outros acionistas, afinal, negociando-se os 11% restariam os 89%. Porém, na prática, se sabe que todo este comércio é uma grande ilusão. Pouco mais de 300 pessoas no mundo detém aproximadamente 80% da suposta fortuna do planeta. O restante é dividido entre a humanidade considerada “povão”. Desta forma, quando se anuncia uma grande fusão ou uma venda de ações ou de uma empresa toda, é sempre entre eles que se negocia. Ou seja, fica sempre com as mesmas pessoas, só que a mídia te faz acreditar que foram feitas grandes negociações. Isso ocorre desde grandes negociações até mesmo o creme dental que você compra no supermercado. São inúmeras marcas, mas praticamente todas do mesmo grupo. E os desavisados até imaginam  que estão “boicotando” uma marca e escolhendo outra… Ô dó!

Resgate em Brumadinho MG Foto Internet

Mas voltando ao caso Vale,  a questão que deve ser percebida é que não importa quem estivesse no poder, esta tragédia aconteceria já que envolve diversos fatores e negligência. Ou, pela grande insistência da esquerda e da mídia em culpar Bolsonaro, devemos entender que a “tragédia” foi causada apenas para dar à Globo a chance de mostrar Bolsonaro como “palhaço”?  Se continuarem insistindo tanto nesta “culpa”, acho que deveremos pensar seriamente nesta hipótese.

 

 

Assista ao resumo da entrevista do Dr Enéas, em que ele cita a privatização da Vale e outros detalhes importantíssimos: 

Importantíssimo vídeo mostra na íntegra as ideias e a luta do Dr Enéas Carneiro dentro da política (exibido em 1998 no Programa do Ratinho).