Aos 16 anos, Anna Lou Olivier sofreu um afogamento. Em consequência ficou desmemoriada por um ano e meio, perdeu a capacidade de leitura em Português e fala em idiomas estrangeiros. Desenganada por 25 dos melhores especialistas da época, Anna decidiu buscar sozinha sua cura. Com ajuda de amigos que liam para ela, acabou descobrindo que havia adquirido uma dislexia, criou o termo “Dislexia Adquirida” e passou a divulgar isso em consultas e congressos médicos. Ninguém lhe deu ouvidos, mas ela insistiu. nas pesquisas. Três anos depois,  ela começou a desenvolver a Multiterapia que não só a ajudou na sua recuperação como passou a ajudar muitos pacientes “desenganados” pelos métodos comuns. Este pequeno artigo mostra a saga de Anna Lou Olivier e as verdades que a mídia vetou.

O afogamento não foi o único acidente na vida de Anna Lou, antes disso, ela já havia sofrido alguns sérios acidentes, mas sem sequelas. E, depois do afogamento, passou por dois comas (em decorrência de lesão) e teve AVC aos 25 anos de idade, ficando paralisada por seis meses. A cada acidente, ela não se dava por vencida. Lutava e vencia as sequelas e aproveitava para acrescentar à sua Multiterapia, novas técnicas que aprendia ou descobria. Assim, Anna Lou estudou e pesquisou muito, cursou a princípio Magistério (atual Pedagogia), Educação Artística, licenciou-se em Artes Cênicas, Artes Visuais, seguiu estudando Musicoterapia, Neuropsicologia, Psicanálise Clínica, Psicopedagogia, Medicina Comportamental entre outras áreas. Todos estes estudos foram base para a Multiterapia se desenvolver cada vez mais. 

A partir de 1995, Anna Lou começou a publicar seus artigos, a princípio, em jornais de bairro e, durante uma temporada, publicou também no Jornal Sunday News São Paulo/New York. 

Anna Lou Olivier (Lou de Olivier) atendeu pacientes gratuitamente e, em alguns casos, a preços populares em suas clínicas ECDLO e Psiconeuroarte e, posteriormente, no Centro de Referência e Estudo em Multiterapia (CREM) até 2010, quando o CREM encerrou atividades. O encerramento do CREM ocorreu por falta de verbas e pelo total descaso dos órgãos públicos brasileiros que, com raras exceções, nunca apoiaram as pesquisas de Anna Lou Olivier (Lou de Olivier). Este fato aliado ao Jornalismo criminoso das grandes emissoras de TV e veículos de comunicação em geral que barrou TODOS os releases sobre a Dislexia Adquirida e sobre a  Multiterapia durante mais de vinte anos, (só o programa Jô Soares a deixou na “fila” por seis anos, a produção da Marília Gabriela deixou Anna na “fila” por 4 anos sem concretizar uma entrevista), desanimou a continuidade da atuação de Anna no Brasil e condenou o público brasileiro a acreditar que só há um tipo de dislexia e que a solução para distúrbios de aprendizagem e de comportamento seja a obsoleta técnica Multidisciplinar. OBS: Anna chegou a prestar assessoria gratuita a emissoras como Record e RIT, mas abordava apenas temas comuns que qualquer psicólogo poderia abordar. Somente em um dos programas da RIT TV foi abordada a Multiterapia, na sequência, Anna explicou a Multiterapia no Programa Sula Miranda e Programa Darci Martins (WebTV). Porém, estes programas são de baixa audiência e o grande público continua desconhecendo Anna Lou e suas grandes descobertas terapêuticas. 

A Multiterapia de Anna Lou Olivier (Lou de Olivier) foi apresentada no exterior em dois momentos. Entre 1999 e 2002, ocasião em que ela foi convidada a palestrar na Universidade de Beira Interior em Portugal e recebeu dois prêmios na Inglaterra. E a partir de 2016 com o convite para palestrar em Kuala Lumpur, Malaysia (Malásia) no Global Clinical Psychologists Annual Meeting. A partir desta palestra, inúmeros convites vieram para Anna Lou levar sua técnica de Multiterapia a muitos países. Novamente sem apoio algum, Anna só pode participar de três congressos, pois teve que usar seus recursos próprios para custear suas participações. Já que a maioria dos congressos no exterior são autofinanciados, ou seja, os participantes tem que arcar com as despesas. Quase sempre os cientistas recebem incentivos de seus países que lhes cedem passagens e estadias. Anna não teve apoio de nenhum dos órgãos que procurou no Brasil, incluindo o Consulado brasileiro que se dispõe a assessorar refugiados, visitar centros de detenção da imigração e prisões em que haja cidadãos brasileiros, entre outros serviços, mas se recusa a auxiliar uma cientista que leva uma técnica  brasileira inovadora ao país onde o consulado se encontra. Então Anna Lou Olivier não só teve que se “autofinanciar” como teve que enfrentar sozinha os “interrogatórios” na imigração.  Inclusive foi bastante ridicularizada na imigração dos Estados Unidos, pois não acreditaram que ela pudesse ser uma speaker em Harvard sendo brasileira e com um Inglês limitado pelos acidentes que sofreu.

  

Anna Lou participou como palestrante/speaker nos seguintes congressos: 

25th World Congress on Conference Neurology & Neuroscience – Dublin, Ireland

5th World Congress on Mental Health and Wellbeing hed. – Vancouver – Canadá


14th World Congress on Psychiatric & Mental Health Nursing – Vancouver – Canadá

Movement and Cognition at Joseph B. Martin Conference Center at Harvard Medical School – Boston – Massachusetts – USA

 

Os principais temas ministrados por Anna Lou foram: Multiterapia tratando dislexia/dislexia adquirida, autismo, TOC, entre outros, Anna Lou também abordou Brinquedoteca aliada à aprendizagem que também é uma iniciativa pioneira de Anna Lou Olivier desde 1996.

De volta ao Brasil, nenhuma nota foi publicada pela “grande mídia”. Mais uma vez, houve o descaso dos Jornalistas que deveriam levar verdades ao público. E não apenas matérias compradas ou convenientes. Apesar do Brasil ignorar totalmente a história de superação e as grandes descobertas científicas de Anna Lou Olivier, Anna considera-se vitoriosa pois conseguiu viajar sozinha e palestrar sozinha em Inglês, mesmo com as limitações causadas pelos acidentes que sofreu e, acima de tudo, por ter conseguido registrar sua técnica de Multiterapia nestes congressos e em diversos jornais científicos internacionais. Além de algumas publicações na Revista brasileira Psique Ciência e Vida. 

Atualmente Anna se dedica a INSISTIR em divulgar a técnica no BRASIL. Está iniciando coordenação de cursos para profissionais de Saúde e treinamentos para professores. E espera que uma revolução ou milagre force a mídia a divulgar a VERDADE e não a conveniência. E ela possa, enfim, receber o retorno de todo o seu investimento em pesquisas, vivências práticas, suas descobertas e a sua inovação na Saúde/Educação/Cultura. E as pessoas de bem tenham direito ao tratamento ou, ao menos, ao conhecimento da existência da Multiterapia no Brasil e no mundo. 

Assista ao vídeo lançamento, em breve, grandes novidades em Multiterapia, Dislexia, Dislexia Adquirida e Disgrafia:

Todos os resultados de seus 40 anos de pesquisas e de todos os atendimentos que prestou estão publicados em diversos livros impressos e digitais (e-books). Conheça os que ainda estão sendo comercializados, clique aqui.

Saiba mais sobre os congressos internacionais em que Anna se apresentou, clique aqui.


Saiba sobre suas duas apresentações em Harvard Medical School, clique aqui

Leia alguns dos artigos nacionais e internacionais clicando em “Artigos”  ou para ler em Inglês, clique “English