Há quase oitenta anos, meus pais fundaram três bairros (Jd Jabaquara, Jd Itacolomi e Vila Marari) em São Paulo – SP – Brasil. Antes disso, meu pai já era um grande provedor de vários membros da família dele e a família da minha mãe. E, ao se estabelecer em São Paulo, passou a acolher também animais abandonados.

Chegou a manter quatrocentos cachorros e inúmeros gatos, que ele cuidava diariamente com duas boas refeições, banhos, medicamentos e muito carinho. Ele também mantinha vinte casas que cedia aos pobres. Além de não cobrar aluguel, ele fornecia água, energia elétrica, alimentação, medicamentos, escola… Enfim, ele sustentava as famílias, que ficavam aos seus cuidados até se firmarem e poderem manter-se sozinhas, quando desocupavam as casas, geralmente já tinha alguma outra família na fila e ocupava a casa para ser cuidada pelo meu pai.

Em um dos bairros que meus pais fundaram tem até uma praça com o nome do meu pai em reconhecimento a toda a obra social que ele plantou.

Praça Nardino Francisco de Oliveira – Zona Sul – São Paulo-SP – Brasil

 

 

 

 

 

 

 

Meu irmão e eu já nascemos  neste ambiente e seguimos esta grande obra, não com o poder que meu pai tinha. Até porque, quando meu pai faleceu, infelizmente, nossos advogados nos orientaram mal. Com apenas duas assinaturas perdemos aproximadamente vinte por cento do patrimônio. Os outros oitenta por cento foram perdidos na sequência também com duas assinaturas para uma construtora que, há tempos, propunha uma permuta que nunca recebemos…

Estou relatando isso para frisar que, mesmo com tantos golpes que recebemos da vida, continuamos na medida do possível auxiliando quem necessita. Eu ajudo a cuidar de dezoito  animais recolhidos das ruas. (Eram vinte, mas dois, infelizmente, faleceram. Um vive comigo, quatorze na casa do meu irmão e três são flutuantes, aparecem só para se alimentar e voltam pra rua). Alguns foram jogados por outras pessoas por cima do nosso muro como se fossem pedras e todos foram acolhidos. Todos os meses eu gasto uma boa quantia, não vou dizer quanto, mas daria para passar um bom fim de semana num hotel quatro estrelas em nada mesmo do que Londres, incluindo passagens aéreas e todos os gastos (no inverno que é mais barato, obvio). Pois bem, eu invisto esta verba todos os meses para sustentar estes bichinhos… Além disso, sempre que posso, eu doo lotes de livros ou renda da venda de livros e e-books para ajudar ONGs que recolhem animais de rua e Associações que cuidam de crianças deficientes. Nem todos os meses eu consigo verba suficiente, mas sempre que posso, eu os ajudo. 

Em 2014, eu tive ideia de oferecer meus e-books (que nada gasto para editar) para venda e toda a verba arrecadada eu doaria aos animais. Cheguei a inaugurar uma loja virtual exatamente com este propósito, mas apesar de muita divulgação, não deu  muito retorno. O pouco que vendeu, em PDF, foi plagiado. Um curso sobre brinquedoteca foi copiado na íntegra, até hoje vende milhões de copias e eu não tive como  recuperar meu texto. (No final, deixarei link para saber tudo sobre este plagio). Os poucos advogados que atuam na defesa de Direitos Autorais no Brasil cobram fortunas que inviabilizam a defesa do Autor e beneficiam golpistas. Desanimada,  eu  encerrei minha lojinha... No momento, eu disponibilizo diversos e-books, no site Amazon, ainda com esta intenção de doar aos animais, não só estes que já sustento, mas outros que eu também auxilio. Entre os e-books tem também três episódios do Vampirinho Vegano que ensina o amor aos animais de forma lúdica…

 

Mas, para ser franca, meus romances vendem pouquíssimo, não por serem ruins. Ao contrário, tem enredos maravilhosos e são muito bem escritos, os poucos que leram amaram. Acontece que, como sou muito mais conhecida com Multiterapeuta, as pessoas não procuram meus romances. E mais, com tantos caloteiros por ai, muitas pessoas pensam que posso estar dando algum “golpe”. Aliás, aproveito para citar que, tanto eu quanto meu irmão temos alguns “homônimos” que, talvez até de propósito, tem feito tudo para sujar nossa reputação. Um tal “Erasmo de Oliveira” já aplicou alguns golpes na praça e uma tal “Lou de Olivier” já publicou diversos e-books pornográficos. Recentemente alterei meu pseudônimo para Anna Lou Olivier para não ser confundida com esta “homônima”.

Baixa Autoestima, aprenda a lidar com ela. Como administrar e vencer o caos. Saiba mais, clique aqui

Diante de tudo isso, até entendo que as pessoas tenham receio de doar, mas eu não peço doações. Eu ofereço um e-book por um preço popular, disponível diretamente no site Amazon, um dos mais confiáveis do e-commerce. O comprador tem total segurança na compra e tem acesso a um ótimo conteúdoE friso que vendendo ou não os e-books, eu continuarei doando aos animais enquanto for possível fazê-lo. Se você gostou da nossa trajetória, quer ler um ótimo romance a um preço bem acessível e, com isso, colaborar com minhas doações, clique nas fotos dos ebooks ou clique aqui e será direcionado(a) ao site Amazon.com (Inglês) onde tenho minha página de autora. Mas fique tranquilo(a), se você estiver no Brasil, ao clicar no e-book de sua preferência, será direcionado(a) ao site brasileiro para concretizar a compra em ambiente seguro. 

 

Dislexia, Dislexia Adquirida, Disgrafia, explicadas de forma simples trazendo inovações em sintomas e tratamentos, em breve aqui mais informações

Por tempo determinado, estou ofertando também alguns livros impressos meus que terão renda doada a cuidadores de animais recolhidos das ruas. São livros impressos com conteúdo terapêutico. Conheça estes livros e saiba como adquiri-los, clicando aqui

 

 

Saiba toda a história do curso “Brinquedoteca aliada à Aprendizagem” e como foi plagiado, clique aqui

Não fornecemos endereço nem fones porque já não temos mais como recolher animais. E muitas pessoas aproveitam-se para descartar os bichinhos na nossa porta. Mas, se você tiver dúvidas ou quiser comentar, clique aqui e deixe seu comentário.